Gato e jardim: cada um na sua Quando eles dividem a mesma casa, o melhor é mantê-los afastados um do outro. Quer saber como? Eu te conto!

0

Outro dia escrevi  sobre as plantas que mais resistem ao xixi dos gatos e também sobre as espécies que são tóxicas para eles. E guardei pra
hoje as dicas que ajudam a manter os bichanos longe de vasos e canteiros. Sim, isso é possível,
mas exige algum esforço da sua parte.

Para começar, em vez de se preocupar em afastar os animais, que tal focar em atraí-los para
um pedacinho do quintal planejado especialmente para eles?! No jardim dos sonhos de
qualquer gato não pode faltar catnip, conhecida como erva-gateira ou erva do gato, que
costuma deixá-los felizes da vida. Plante-a no solo ou, se preferir um vaso, escolha um modelo
pesado o bastante para o seu amigo peludo não derrubá-lo. Você pode aumentar o leque de
atrações acrescentando um arranhador ao pedaço.

Outra planta que agrada aos gatos, deixando-os mais tranquilos, é a valeriana – se sobrarem
algumas folhinhas, você terá o ingrediente ideal para um belo chá calmante.

Também vale a pena plantar para eles a chamada grama-dos-gatos, encontrada em pet shops.
Mas, quer saber, você mesmo pode cultivar a sua usando milho de pipoca – sim, aquele que a
gente compra no supermercado. Dá uma olhada no passo a passo neste vídeo do blog Gato Duplo. Esse tipo de grama
atrai os bichanos e é excelente para a saúde deles, pois os ajuda a se livrarem das bolas de
pelos que se formam em seu aparelho digestivo.

Foto: Reprodução Dr Paws

Vai um repelente natural aí?

Se a ideia for manter a gataiada longe do jardim, existem truques caseiros totalmente naturais
que costumam funcionar – melhor do que espalhar mais produto químico por aí, não é
mesmo? Mas é claro que cada gato vai reagir a um estímulo de um jeito, por isso a minha dica
é ir testando uma fórmula de cada vez, até descobrir aquela que mais se encaixa na sua
realidade.

Uma opção é cercar as plantas com cascas de limão, cravo-da-índia ou canela (tanto em pó
quanto em pau), já que os felinos costumam evitar produtos com cheiro forte.

Como eles também não curtem muito ver o próprio reflexo, se você quiser proteger uma área
grande de canteiros pode espalhar garrafas PET cheias de água pelo gramado. É bem provável
que seu gato queira ficar longe desses espelhos!

Foto: Yoana Bustinza

A educadora felina Yoana Bustinza dá outra sugestão: usar bexigas de água ao redor das
plantas que deseja manter a salvo. Gato que se preze não vai querer ganhar um belo esguicho
a toda hora!

E aí, harmonia garantida entre felinos e verdinhas?

Então nos vemos no próximo post!

Beijos,

Mica

 

 

O banheiro ideal para os gatos Higiênicos como são, eles gostam de caixas de areia limpíssimas. Se fazem suas necessidades fora do lugar, algo não vai bem

0

Eu já falei isso antes e agora vou mais fundo no assunto:
gatos não gostam de ver seu próprio banheiro sujo. Assim como nós damos descarga após usar
o vaso sanitário, eles costumam enterrar suas fezes. Então não adianta colocar uma camada
fininha de areia na caixa – ela precisa ter pelo menos uns 5 cm de altura.

Diferentemente dos cachorros, gatos não tendem a fazer suas necessidades por aí, pois usar a
areia é parte de seus hábitos instintivos. Portanto, se seu mascote estiver se aliviando onde
não deve, é sinal de que a caixa de areia deve estar suja ou de que ele está com algum
problema de saúde ou estresse: quanto mais inseguro o gato se sente, maior a chance de sair
marcando o território (veja como limpar aqui).

“O lugar onde fica a caixa de areia também influencia: se for de difícil acesso ou muito
barulhento, o gato pode rejeitá-la”, explica a educadora felina e canina Yoana Bustinza.
Também não é confortável para o bichano usar o banheiro perto de onde come ou bebe água
– compreensível, né?
Para prevenir-se do cheiro de urina espalhado pela casa, você pode investir naquelas caixas de
areia que são fechadas por uma porta basculante, parecendo uma casinha. Não são baratas,
mas realmente diminuem o odor no ar. Sem falar que esse é um item para comprar uma única
vez. Mas lembre-se de que a caixa precisa ser grande o suficiente para o seu pet poder dar
uma circuladinha dentro dela.

Enquanto há gatos que aceitam compartilhar o banheiro, outros exigem instalações exclusivas.
Se existirem vários animais na casa e eles se encaixarem no primeiro perfil, planeje no mínimo
uma caixa por dupla; no segundo caso, é melhor calcular até 1,5 caixa por bichano.
E dê atenção à qualidade da areia. Ela está disponível em vários tipos e quem tem gato há
bastante tempo sabe que o bichano às vezes pode não se acostumar a essa ou àquela, por
causa do tamanho do grãozinho. Salvo essa questão, o que de fato importa é que o produto
escolhido absorva bem a urina e transforme-a em torrões que são retirados com facilidade ao
menos uma vez por dia – as fezes pedem frequência igual.

Para amenizar o cheiro e formar torrões ainda mais firmes, tem gente que mistura à areia um
pouco de farinha de mandioca ou de bicarbonato de sódio – no segundo caso, todo cuidado é
pouco, porque uma dose elevada de bicarbonato pode ser tóxica para os gatos. Por isso eu
aconselho uma conversa com o veterinário antes de tomar qualquer decisão nesse sentido.
Ter um bichano e manter o banheiro dele em dia dá trabalho? Dá, e bastante. Mas só assim
para sua casa não ficar com cheiro de xixi de gato.

Beijos,

Mica