Assunto do dia: banheiro do cachorro! Aprenda já a lidar com o xixi e o coco do cachorro para que a casa esteja sempre limpa e com um cheirinho agradável

0

Educar o cão é como condicioná-lo a hábitos de organização: tem de começar desde cedo e
insistir até que o comportamento seja internalizado. E não há nada melhor do que fazê-lo se
acostumar ao tapete higiênico desde o primeiro dia, pois esse acessório é a opção mais eficaz
para evitar trabalheira extra ou acidentes desagradáveis – há produtinhos chamados de
atrativos caninos que ajudam nesta tarefa.

Por falar em tapete, saiba que você não precisa mais ficar refém dos descartáveis, que são
práticos, porém caros e nada ecológicos. Já existem modelos reutilizáveis bem bacanas
disponíveis nas prateleiras dos pet shops.

Seja qual for a sua opção, a troca ou a limpeza deve ser constante. “Cachorro não costuma
gostar de fazer suas necessidades em locais sujos. Desse modo, se a situação do tapetinho
estiver crítica, é natural que ele acabe procurando outro tapete para se aliviar”, alerta a
educadora canina Fernanda Mello.

Ah, lembra que num post anterior eu falei sobre a importância do passeio diário para reduzir o estresse do animal e aumentar a sua
imunidade? A prática também ajuda a diminuir o cheiro de fezes e urina na casa, uma vez que
os cães tendem a marcar seu território na rua (nem preciso dizer que pazinha e saco de lixo
são companheiros obrigatórios de caminhada, né?).

Cadê a sujeira que estava aqui?

Agora, se o caso é de emergência e você quer mesmo saber como limpar xixi ou coco feito fora
do lugar, esqueça a água sanitária, o vinagre e outras receitas improvisadas e opte por
produtos específicos para esse fim, que deixam qualquer outra solução no chinelo. São os
eliminadores – biológicos ou enzimáticos – de odores, feitos de microrganismos que
decompõem restos de fezes e urina. Ou seja, eles fazem os dejetos de-sa-pa-re-cem-rem de
verdade, minha gente! É mole ou quer mais?

Só atente às orientações da embalagem, pois existem versões liberadas para a aplicação em
tecidos e estofados e outras que deixam um pó residual e, portanto, vão bem apenas em áreas
externas e ambientes laváveis.

Beijos para você e pro seu amigão!

Beijos,

Mica ♥

Cachorro e casa cheirosa combinam, sim! O segredo é entender um pouco de psicologia canina e apostar em soluções que limpam de verdade, em vez de apenas mascarar os odores

1

Se você ama o seu cachorro, mas não quer saber do cheiro dele impregnado na casa, vem cá
que o papo é contigo. Só que eu já vou começar dando um spoiler: não existe fórmula mágica,
tá? Onde há animais de estimação, a limpeza tem mesmo de ser redobrada. Então, bora
encarar essa realidade do jeito mais prático e eficiente possível?

Psicologia canina

Você sabia que um cachorro com odor muito forte pode, na verdade, estar estressado ou com
a imunidade baixa? Um santo remédio nesses casos, segundo a educadora canina Fernanda
Mello, é o passeio diário. Isso mesmo: fazer atividades físicas e farejar novos ambientes todo
santo dia estão entre as necessidades básicas dos cães, sendo essenciais para que eles se
mantenham saudáveis e equilibrados.

Outro fator que pode aumentar o cheiro do animal é o excesso de banho, como me explicou a
Fernanda. A menos que exista alguma recomendação do veterinário, a frequência semanal é
um baita exagero, pois acaba retirando a proteção natural da pele e, consequentemente,
estimula a oleosidade e a produção mais veloz daquele cheirinho duro de aguentar. Claro que
tudo depende da raça, se o pelo é curto ou longo, se é verão ou inverno… Mas, em geral, um
banho a cada 15 ou 20 dias costuma estar de bom tamanho.

Rotina de faxina e organização

Aspirador de pó é item de primeira necessidade para quem tem cachorro – além de irritantes e
anti-higiênicos, os pelos espalhados pela casa são também causadores de mal cheiro. Esforce-
se para se livrar deles pelo menos a cada dois ou três dias e finalize passando no chão um pano
umedecido com água e álcool. Para uma limpeza vapt-vupt de sofás, tapetes e até mesmo
roupas, meu conselho é ter à mão um rolinho adesivo.

Também é fundamental definir locais adequados para o seu pet comer, dormir e fazer as
necessidades – mas você precisa se lembrar de mantê-los sempre nos trinques.

Clique aqui para conferir tudinho o que eu já expliquei sobre esse assunto.

Mistura caseira para tirar o cheiro

A casa está limpa e livre de pelos, mas o “perfume” do seu pet ainda paira no ar? Experimente
esta receita e depois me conte nos comentários o que achou. É barata, fácil de fazer e eficiente
de verdade para amenizar odores fortes (também funciona com mofo e cigarro, por exemplo).

Você vai precisar de:
• 1 litro de água
• 65 ml de álcool
• 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio
• 125 ml de vinagre de álcool
• 1 colher de sopa de amaciante de roupas

É só misturar os ingredientes na ordem acima, mexer bem, colocar em um borrifador e espalhar pelos ambientes sem medo de ser feliz. 😉

Beijos,

Mica <3