5 formas de usar a escova de dente velha na faxina Ela faz maravilhas na limpeza de cantinhos difíceis e até de utensílios de cozinha

2

Todo dentista ensina que a cada três meses a gente deve trocar as escovas de dente. E eu faço
isso religiosamente. Mas não é porque elas não servem mais para usar na boca que devem ir
diretamente para o lixo! Aqui em casa, elas se transformam em ótimos acessórios de limpeza,
mas não sem antes ser muito bem higienizadas.

Para isso, lave as escovas com detergente e água morna e, em seguida, faça a desinfecção
seguindo a dica que eu dei aqui um tempo atrás: deixe-as de molho por 15 minutos em uma
solução de água sanitária bem diluída. Pode pingar umas 10 gotas do produto em 500 ml de
água. Depois enxague bastante para eliminar os resíduos da água sanitária e as escovas
estarão prontas para limpar uma série de coisas, como explico daqui a pouco.
Mas, antes disso, eu preciso dar três avisos muito importantes:

Fica a dica 1: Nunca use a mesma escova para diferentes funções: a
escovinha que ajuda na lavagem da louça é só para lavar louça, por exemplo. Se for preciso,
identifique cada uma com uma etiqueta e não as guarde no mesmo local.

Fica a dica 2: Sempre que terminar de usar as escovas de dente na limpeza
da casa, lave-as e desinfete-as. Depois é só secar.

Fica a dica 3: Quando estiver na hora de jogar fora a escova, descarte-a junto
com outros itens plásticos recicláveis.

O que e como limpar

Ralinhos, base das torneiras e bocal dos chuveiros – nos banheiros

Vai dizer que após a faxina nunca sobra um pouquinho de limo no ralo da pia ou no encontro
da torneira com ela? Pois teste esfregar esses cantinhos ingratos com a escova e você verá
como não há sujeira que resista! Faça isso primeiro só com um pouquinho de água e, depois,
acrescente uma gotinha de detergente ou desinfetante. No final, seque.
Já o bocal dos chuveiros, que tende a acumular sedimentos contidos na água, deve ser
removido e deixado de molho em vinagre diluído em água morna (partes iguais). Após alguns
minutos, passe a escova nos furinhos para desentupi-los.

Descascadores, raladores e saleiros – acessórios de cozinha

Descascar batata e ralar cenoura é fácil – difícil é deixar as ferramentas para isso 100% limpas
depois! Esses utensílios têm reentrâncias que a esponja não alcança de jeito nenhum, mas a
escova de dente sim. Por isso tenha sempre uma delas na pia da cozinha, pronta para agir em
parceria com o detergente para louça. Ela também será de grande valia na hora de limpar os
furinhos de saleiros e pimenteiros.

Trilhos de boxes e de outras portas de vidro deslizantes

Para que essas ferragens não juntem mofo e sujeira, tome o cuidado de limpá-las muito bem
uma vez por semana (boxe do chuveiro) ou a cada 15 dias (demais situações). Uma forma
eficiente de higienizá-las é aplicando uma mistura de álcool (1 colher de sopa), bicarbonato de
sódio (2 colheres de sopa), vinagre (1 xícara) e água morna (1 xícara). Deixe-a agir por uns 10
minutos para que o lodo saia mais facilmente quando você passar a escova de dente. Enxague
e seque.

Rejunte de azulejos e pisos cerâmicos

Vinagre branco e escova de dente formam a dupla dinâmica contra rejuntes encardidos e
mofados! A dica é umedecer o rejunte com vinagre branco (de álcool ou de uva) por 10 a 15
minutos e então passar a escova sem fazer força. Realizar o serviço por partes tem suas
vantagens, já que o vinagre nunca deve secar sobre o rejunte: se isso acontecer, aí será muito
difícil removê-lo. Para finalizar, limpe a superfície com pano úmido e, se o cheiro de vinagre
ainda estiver forte, acrescente um pouquinho de desinfetante ao pano.

Escovas de cabelo e pentes

Pentes nem são tão difíceis assim de lavar, mas escovas de cabelo… Não basta retirar os fios
que ficam retidos entre as cerdas, pois elas permanecem meio engorduradas. O dia em que
percebi que bastava esfregar as cerdas e a estrutura da escova com uma escovinha de dente e
detergente neutro, foi uma alegria! E agora faço o mesmo com os pentes. Aí é só enxaguar e
secar.

Depois me conta se as dicas funcionaram a contento!

Beijos,

Mica

 

Enquanto os filhos brincam… Separar um canto da sala onde as crianças possam brincar é um jeito de aumentar o tempo de convívio da família sem que o caos se instale

2

Por mais que eu goste de organização, acho que a sala é um local para reunir a família – e onde
há crianças, há brinquedos fazendo parte da família. (Eu, por exemplo, sou avó de umas quatro
bonecas!) Então, que os pequenos brinquem livremente e deem vazão à criatividade, mas
depois guardem tudo em seus lugares.

É por pensar assim que achei tão interessante a solução das arquitetas do escritório Tria
Arquitetura para o apartamento de um casal com dois filhos. Dá só uma olhada nas fotos.
Um dos quartos teve duas paredes demolidas e foi transformado em brinquedoteca. Mas uma
brinquedoteca aberta para a circulação e integrada à sala por uma estante modulada que é
vazada na parte inferior, onde fica uma lareira de chão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Assim, enquanto os pais estão vendo TV, conversando ou ouvindo música, acompanham as
brincadeiras dos pequenos ali pertinho. E não são necessários mais que alguns segundos para
as crianças se juntarem aos adultos no sofá ou para os pais aderirem às brincadeiras.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotos: Alessandro Guimarães

Repare nos recursos que contribuem para a organização no ambiente infantil. Sob a janela, um
banco-baú guarda os brinquedos usados na área, entre eles as caixas de jogos. Sobre o banco e
em alguns nichos da estante vão os bichos de pelúcia. As bolas ficam em suportes fixados na
parede do tipo lousa, onde os irmãos podem desenhar. E o tapete feito com módulos coloridos
de EVA protege o piso de madeira de arranhões e os joelhos dos pequenos de batidas.

E aí? Gostou desta ideia tanto quanto eu?!

Beijos,

Mica ♥

 

Por que não se deve passar palha de aço no vidro do boxe? Com o texto de hoje, inauguramos uma série de posts que esclarecem porque alguns hábitos arraigados de manutenção da casa são recomendados e outros não. Quem me ajuda são os especialistas de cada área.

0

Que atire a primeira pedra quem nunca usou ou teve vontade de usar palha de aço na
superfície do boxe para dar fim a resíduos de gordura corporal, sabonete e shampoo. Eis aí um
grande erro.

Sabe por quê? “Porque a palha de aço ou o lado áspero de uma esponja pode riscar o vidro. A
longo prazo, o acúmulo de riscos na superfície comprometerá a estética.” Quem afirma é Vera
Andrade, coordenadora-técnica da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de
Vidros Planos (Abravidro).

Então, o que fazer para acabar com as nódoas esbranquiçadas?

A resposta que eu não queria ouvir vem de Camila Batista, consultora técnica da Cebrace,
fabricante de vidros: “Não existe um produto mágico que resolva o problema”. De acordo com
ela, os produtos de limpeza tradicionais que prometem eliminar manchas funcionam apenas
para sujeiras superficiais e recentes. “Manchas antigas ou de remoção complexa poderiam ser
amenizadas com ácidos ou polímeros, mas eles são perigosos para quem os manipula e
danosos ao vidro, permitindo que, ao longo do tempo, as manchas surjam com maior
intensidade”, explica.

Então, o certo é…

Quem não admite a hipótese de ter manchas no vidro do boxe só tem uma coisa a fazer:
limpá-lo corretamente no dia a dia, de forma preventiva. “O recomendado é bem simples:
água, sabão neutro [ou limpa-vidros], esponja macia e rodo para a secagem final”, ensina
Camila. Mas é preciso fazer isso depois de cada banho, alertam as duas especialistas. “Quando
isso não acontece, a gordura corporal e os respingos dos produtos de higiene pessoal acabam
manchando o vidro”, diz Vera.

Socorro! Para quem não dispõe nem de tempo nem de paciência, Vera aconselha um cuidado
mínimo ao término do banho: jogar água limpando o vidro. E Camila completa: “Utilize o rodo
para remover a água após a cada banho”.

Quem avisa amigo é… 😉

Beijos,

Mica ♥

 

Lâmpadas fluorescentes e termômetros: o que fazer quando eles quebram? Conheça todos os cuidados que você precisa tomar para não sofrer intoxicação por mercúrio.

0
lâmpada fluorescentes quebradas

Podem ser apenas umas gotículas de mercúrio, mas não se deixe enganar: mesmo em quantidades mínimas, esse metal é muito perigoso. Recentemente você viu aqui uma série de problemas de saúde causados pelo mercúrio que vai dentro das lâmpadas fluorescentes. Pois saiba que ele também está presente em boa parte dos termômetros de uso doméstico.

É por isso que, quando esses produtos se quebram, a gente precisa seguir um passo a passo de procedimentos para garantir a nossa própria segurança e a de todo mundo. Vamos ver quais são?

  1. Retire crianças e animais do ambiente.
  2. Feche portas e janelas para evitar que o vento espalhe o mercúrio.
  3. Permaneça fora do ambiente por uns 15 minutos e então retorne vestindo máscara cirúrgica e luvas.
  4. Se tiver uma seringa, sem agulha, use-a para recolher o mercúrio, já que em temperatura ambiente ele é líquido. Na falta da seringa, use um papel firme – como o papel cartão. Com uma fita adesiva você elimina as gotículas restantes.
  5. Disponha o mercúrio em um potinho plástico com água para evitar a evaporação do metal. Lacre o potinho.
  6. Retire os cacos com todo o cuidado, colocando-os em um saco plástico grosso.
  7. Utilize fita adesiva ou papel toalha umedecido para recolher os pedacinhos menores e o pó de vidro. Descarte-os no mesmo saco plástico e lacre. 
  8. Utilize água sanitária e água para limpar bem o local.
  9. Se a lâmpada ou o termômetro tiver se quebrado sobre uma roupa ou qualquer outra peça que tenha contato direto com a pele, você precisará se desfazer desse item, colocando-o em outro saco plástico bem fechado. Atenção: não adianta nada lavar a roupa.
  10. Todo os acessórios que tiverem entrado em contato com o mercúrio devem ser reunidos em um saco plástico: panos de limpeza, luvas, máscara etc.
  11. Lave bem as mãos com sabão neutro e água corrente.
  12. Pote e sacos com os resíduos devem ser etiquetados, informando que o conteúdo é tóxico e inclui mercúrio.
  13. Deixe o ambiente ventilar por pelo menos 24 horas.
  14. Leve essas embalagens até um posto de coleta especializada. Você encontra o endereço mais próximo no site do eCycle.

Não use

Aspirador de pó nem vassoura para recolher os cacos de vidro, pois você contaminará seus utensílios. O mesmo acontece se utilizar a lavadora de roupas para tentar eliminar – sempre sem sucesso – o mercúrio de roupas e panos.

Agora que você já sabe o que fazer em caso de uma lâmpada fluorescente ou um termômetro se quebrar, compartilhe essas orientações com a sua família e os amigos.

Beijos,
Mica ♥