Cabides: tamanho é documento No mundo dos cabides, as dimensões importam – e muito! A combinação certa de largura e espessura garante a eficiência do modelo

0

Em primeiro lugar, os exemplares são vendidos em versões para bebês, crianças e adultos.
Tentar pendurar uma camisa social em um cabide infantil, por exemplo, é pedir para a peça
cair ou, pelo menos, para amarrotar nos ombros. O oposto também é ruim, pois se você
colocar um macacão de neném num cabide muito grande vai ter dificuldades de manuseio e
pode até alargar a gola ou estragar a roupinha.

Confira o tamanho padrão de cada versão:
• Cabide de bebê: 25 cm
• Cabide infantil: 30 cm
• Cabide de adulto: 40 cm

Podem ocorrer variações de até 3 cm para mais ou para menos em todos os casos, e isso é
bom, já que existem guarda-roupas, armários embutidos e closets com diferentes
profundidades. Se o seu armário é pouco profundo – daqueles que oferecem 43 cm de
profundidade interna, por exemplo –, é melhor optar por um modelo de 37 cm em vez de um
de 40 cm, certo?

Atente também à espessura do acessório. Quanto mais fino ele for, mais unidades caberão no
seu armário. A desvantagem é que cabides menos espessos costumam aguentar menos peso e
marcar mais as roupas.

Aposte nos modelos com gancho giratório

Um detalhe importantíssimo para finalizar: o certo é voltar os ganchos sempre para o fundo do
guarda-roupa, pois essa posição facilita o processo de tirar e colocar o cabide no varão. As
versões que vêm com o gancho giratório contribuem para essa organização, já que é mais
simples girar o ganchinho do que o cabide todo. Esse pode parecer só um detalhe, mas faz a
diferença no dia a dia.

Quer saber mais sobre cabides? Veja este  e este textos que já publiquei aqui.

Boa sorte na arrumação do guarda-roupa e até a próxima!

Beijos,

Mica

Vamos arrumar os cabides? Para organizar o armário, é fundamental começar pelo acessório que é o melhor amigo das suas roupas: o cabide, é claro!

2

Se eu pudesse dar um único conselho sobre organização de guarda-roupa, seria este: preste
atenção nos cabides. Isso mesmo! Será que você já parou para pensar na importância desse
acessório?

Posso afirmar que ele determina diretamente aspecto visual do guarda-roupa. Cabides de
mesmo material e cor resultam em conforto visual, ou seja, dão aquela sensação de ordem
que a gente tanto aprecia. Basta olhar para a foto aí em cima, de um armário que eu arrumei
em um episódio do Santa Ajuda. Pura satisfação, né?

Por outro lado, se você tem um guarda-roupa que é aquela festa, com um cabide de plástico
vermelho aqui, um de acrílico transparente acolá, a coisa fica complicada. A desarmonia visual
transmite a ideia de bagunça, mesmo que as roupas em si estejam arrumadinhas.
Além disso, a experiência prática que você tem ao manusear suas roupas no dia a dia depende
desses acessórios. Sobre esse assunto, eu já falei bastante neste post sobre os melhores cabides para cada peça de vestuário.

Padronização + cabides antideslizantes

Recentemente uma leitora do blog me perguntou o seguinte: “Como faço para padronizar os
cabides se nem todos os modelos têm a mesma função? Quero usar cabides de veludo, que
não deixam as roupas escorregarem, mas aí eles não aguentam calças ou roupas mais
pesadas”.
O principal objetivo de toda e qualquer regra de organização é facilitar a vida, nunca dificultar.
Então é claro que tudo precisa se encaixar na sua realidade e fazer sentido para você. Isto
posto, a resposta é simples: pense em um esquema para a padronização dos cabides de

acordo com os setores do guarda-roupa. Nesse caso, uma opção é utilizar cabides de veludo
no varão principal e eleger um exemplar de madeira exclusivamente para o espaço dedicado
às calças e roupas pesadas.

Se o mais importante para você é que as roupas não escorreguem, existem algumas
alternativas ao modelo de veludo, como aqueles com fendas ou ganchos – eles funcionam
especialmente bem para roupas com alcinha.
E tem, ainda, uma solução genial: adesivos antiderrapantes que você cola nos seus cabides
para evitar que as roupas despesquem dali. Feitos de silicone, em inglês eles são chamados de
“slip grip”, por isso este é um termo bom para usar na pesquisa se você quiser encontrar esse
produto à venda na internet.

Quer mais economia? Dá para improvisar esse efeito de aderência de duas formas muito
simples. A primeira é prendendo um elástico de escritório nas extremidades do cabide. A
segunda pede uma pistola de cola quente: basta aplicar a cola em ziguezague na área desejada
e pronto! Mas, nessa segunda situação, deixe secar completamente antes de pendurar a
roupa, ou você vai acabar estragando-a. Estes são os DIY de cabide antiderrapante mais
rápidos do Oeste!

Por hoje é só, mas aguarde porque logo escreverei mais sobre este tema.

Beijos,

Mica ♥

 

Como organizar gravatas e cintos Eles são chatinhos de guardar, eu admito, mas depois que você encontra o seu jeito de fazer isso, nunca mais terá dificuldades

0
cabide com cintos

Homens, hoje a conversa é com vocês também. Nada de alegar que a organização da casa é território feminino, pois de seus cintos e gravatas (e também das cuecas e companhia) cuidam vocês. Mas está liberado solicitar ajuda e trocar ideias. Mulheres, compartilhem este conteúdo com seus maridos, namorados, filhos, pais e amigos e deem uma forcinha para a ala masculina – se eles pedirem com jeitinho, claro. 😉

Eu resolvi dar dicas de como guardar cintos e gravatas porque geralmente não se pensa neles na hora de planejar o armário ou o closet. E, se o guarda-roupa for comprado pronto, aí é que não incluirá mesmo nenhum organizador para os itens. Mas para tudo (ou quase!) existe solução, como mostram os produtos que apresento aqui.

Em rolinhos bem soltos

Eu gosto muito da ideia de manter gravatas e cintos enroladinhos e dentro de nichos – exatamente como na foto que inicia este post. Assim eles ficam cada um na sua, sem embolar, e são facilmente identificados. Mas preste atenção num detalhe fundamental: os rolinhos precisam ficar folgados. Nada de apertar as peças para que elas ocupem menos espaço. Se fizer isso, você vai estragar seus acessórios, que podem ganhar marcas de dobras que nunca mais sairão. No caso dos cintos, eles ainda correm o risco de se quebrar.

Caso você não disponha de um organizador como o da foto, use a imaginação e a internet para resolver a questão. Pesquisando o tema, você verá que é possível mandar fazer divisórias sob medida para a sua gaveta ou comprar caixas compartimentadas para dispor na prateleira. Feitas de acrílico ou MDF, elas não têm rebarbas que possam puxar fios dos tecidos.

 

 

 

 

 

Bastante práticas também são as colmeias flexíveis (de TNT e/ou plástico) para roupas íntimas: o tamanho dos bolsos acomoda direitinho as gravatas. Na minha opinião, as colmeias só não funcionam bem para cintos, pois eles são mais pesados, demandando uma estrutura mais rígida. E evite caixas de papelão na organização, pois elas deixam cheiro nos acessórios.

Pendurados em suportes

Para quem prefere guardar os complementos esticadinhos, as empresas de móveis planejados oferecem artefatos tão caprichados quanto um carrossel elétrico, objeto do desejo dos colecionadores de gravatas, por exemplo.

Mas existem muitas outras soluções, bem mais econômicas e bastante eficientes. É o caso dos vários tipos de cabides para pendurar no varão ou na porta do armário, tà venda em lojas de itens para a casa, home centers e comércios especializados em organização – tanto físicos quanto online. Alguns acessórios são úteis para gravatas e cintos, enquanto outros são mais apropriados a uma determinada finalidade.

 

 

 

 

 

As gravatas ficarão melhor acomodadas em suportes gordinhos, como aqueles revestidos de borracha ou veludo. Essa proteção serve para que o tecido não crie vinco no ponto da dobra. Se escolher entre modelos com ganchos de plástico ou metal, prefira os mais encorpados aos fininhos. Entendeu a ideia?

 

 

 

 

 

Os cintos demandam menos cuidados na compra do cabide: o que mais importa é que ele seja adequado à quantidade de peças que você tem.

 

 

 

 

 

E você pode até criar o seu próprio organizador de cintos. Entre as várias sugestões que existem por aí, eu acho muito charmosa a que se vale de um cabide e ganchinhos – até separei uma imagem do Pinterest.

Quem diria que seriam tantas as soluções para os cintos e gravatas, hein?!

Beijos, 

Mica <3

Fonte Imagens: Mercado Livre, Pinteres, Divulgação, Elo 7, FreeImages/Sundeip Arora e Michael Kaufmann