Receita da Vovó: Bolo de Milho Aquele bolinho de milho esperto, hein?!

0

Acho difícil quem não lembra daquele bolo de milho da Vovó no café da tarde, hein?! E, feito com amor o momento se torna ainda mais incrível!

Vamos ao preparo?

Ingredientes

2 latas de milho verde no vapor;

2 latas de leite condensado;

1 lata de oléo na medida do leite condensado;

1 litro de leite;

2 xícaras de farinha de trigo;

6 ovos inteiros;

1 pacote de coco ralado;

1 colher de queijo parmesão;

Modo de preparo:

  1. Bata tudo no liquidificador;
  2. Coloque em uma forma grande untada e polvilhada com farinha de trigo;
  3. Asse em forno médio.

Beijinhos,

Mica e Vovó ♥

Receita da Vovó: Pudim de Laranja Sem ideia do que preparar para a sobremesa? Vovó te ajuda!

0

Essa receita é d-e-l-i-c-i-o-s-a! é da Vica Teixeira Mello e é claro que tá lá no Caderno de Receitas da Vovó Leleta!

Sabe o melhor? É muiiito fácil o seu preparo! Bora?

Ingredientes:

1 dúzia de gemas;

8 claras;

400 gramas de açúcar;

1 copo grande de suco de laranja;

1 colher de sobremesa de manteiga;

Modo de preparo:

  1. Bata tudo no liquidificador;
  2. Passe na peneira pelo menos 4 vezes;
  3. Asse em forma caramelada, em banho maria;

E prontinho! Tá feito o pudim dos deuses! 😛

Beijinhos,

Kika e Vovó ♥

Assunto do dia: banheiro do cachorro! Aprenda já a lidar com o xixi e o coco do cachorro para que a casa esteja sempre limpa e com um cheirinho agradável

0

Educar o cão é como condicioná-lo a hábitos de organização: tem de começar desde cedo e
insistir até que o comportamento seja internalizado. E não há nada melhor do que fazê-lo se
acostumar ao tapete higiênico desde o primeiro dia, pois esse acessório é a opção mais eficaz
para evitar trabalheira extra ou acidentes desagradáveis – há produtinhos chamados de
atrativos caninos que ajudam nesta tarefa.

Por falar em tapete, saiba que você não precisa mais ficar refém dos descartáveis, que são
práticos, porém caros e nada ecológicos. Já existem modelos reutilizáveis bem bacanas
disponíveis nas prateleiras dos pet shops.

Seja qual for a sua opção, a troca ou a limpeza deve ser constante. “Cachorro não costuma
gostar de fazer suas necessidades em locais sujos. Desse modo, se a situação do tapetinho
estiver crítica, é natural que ele acabe procurando outro tapete para se aliviar”, alerta a
educadora canina Fernanda Mello.

Ah, lembra que num post anterior eu falei sobre a importância do passeio diário para reduzir o estresse do animal e aumentar a sua
imunidade? A prática também ajuda a diminuir o cheiro de fezes e urina na casa, uma vez que
os cães tendem a marcar seu território na rua (nem preciso dizer que pazinha e saco de lixo
são companheiros obrigatórios de caminhada, né?).

Cadê a sujeira que estava aqui?

Agora, se o caso é de emergência e você quer mesmo saber como limpar xixi ou coco feito fora
do lugar, esqueça a água sanitária, o vinagre e outras receitas improvisadas e opte por
produtos específicos para esse fim, que deixam qualquer outra solução no chinelo. São os
eliminadores – biológicos ou enzimáticos – de odores, feitos de microrganismos que
decompõem restos de fezes e urina. Ou seja, eles fazem os dejetos de-sa-pa-re-cem-rem de
verdade, minha gente! É mole ou quer mais?

Só atente às orientações da embalagem, pois existem versões liberadas para a aplicação em
tecidos e estofados e outras que deixam um pó residual e, portanto, vão bem apenas em áreas
externas e ambientes laváveis.

Beijos para você e pro seu amigão!

Beijos,

Mica ♥

Xô, mosquinha de fruta! Você não suporta os insetinhos que ficam rondando a fruteira? Pois eu também não! Então hoje vou ensinar soluções contra eles que testei e aprovei

0

De bobo esse mosquito minúsculo não tem nada: se aparece, é porque tem fruta madura ou
apodrecida dando bobeira, principalmente banana. O que tanto atrai os comilões é o açúcar
das frutas, por isso eles também costumam sobrevoar lixeiras de lixo orgânico, ávidos por uma
frestinha que lhes dê acesso ao banquete de cascas, caroços e restinhos.

A primeira dica para evitar dividir o espaço e a comida com esses insetos é manter tudo muito
limpo. Caiu um pouquinho de suco de laranja na pia? Lave. Sobrou um fundinho de vinho na
garrafa? Passe uma água antes de colocá-la na lixeira dos recicláveis. O melão, o abacate e as
laranjas chegaram da feira melados? Só os disponha na fruteira depois de limpá-los com um
pano úmido (para que durem mais, os lave apenas na hora do consumo). Retirou o lixo? Lave
bem a lixeira e então coloque o novo saco plástico.

Se surgir um ou outro mosquitinho, despeje um tanto de vinagre em um borrifador e pulverize
a fruteira: o vinagre vai matar os pestinhas.

Mas se a infestação for mais séria e você estiver em plena disputa de território, sugiro dois
tipos de armadilha para atrair e pegar os bandidos.

A 1ª opção pede:

– ½ copo americano de vinagre de maçã (+- 100 ml)
– 2 colheres de sopa de açúcar
– 2 colheres de sopa de água
– 1 colher de sopa de detergente neutro (precisa fazer espuma, então, avalie)

No próprio copo americano ou em outro recipiente de tamanho adequado, misture os
ingredientes, adicionando o detergente por último. Mexa intensamente e, se não formar
espuma, acrescente mais um pouquinho de detergente.

Deixe a armadilha na fruteira e você verá o que vai acontecer: as mosquinhas serão atraídas
pelo açúcar e ficarão presas no líquido por causa do detergente.

Aí o vinagre as matará. Depois é só jogar o conteúdo no vaso sanitário e lavar o pote.

Faça quantas armadilhas julgar necessário e coloque-as nos pontos de maior concentração dos
insetos.

Para a 2ª opção, você vai precisar de:

– cascas ou sobras de frutas doces, como banana, pêssego ou melão
– vinagre de maçã;
– 1 folha de papel (usada mesmo!)
– recipiente de vidro ou garrafa PET cortada;
– fita adesiva;

Preencha o fundo do pote com as frutas e adicione o vinagre até cobri-las. Então enrole o
papel formando um funil e encaixe-o no recipiente deixando o buraquinho inferior acima do
nível das frutas e do vinagre – não é para encostar no líquido, tá? Quando acertar direitinho a
altura e a largura do funil, prenda-o no pote com a fita adesiva.

As mosquinhas serão atraídas para as frutas, mas dificilmente conseguirão sair pelo cone de
papel. Quando a armadilha estiver cheia, certifique-se de que os insetos estão mortos e então
se desfaça deles. Lave o pote.

Aí é só refazer a armadilha sempre que for preciso. Tenho certeza de que dessa forma não haverá mosquinha da fruta que resista!

Beijos,

Mica