Jardim bom para gato! Plantas e felinos não costumam ter um convívio muito amistoso, mas conhecendo essas dicas é possível agradar e proteger ambas as partes

Quem é gateiro de carteirinha e adora cuidar de plantas sabe como é difícil conciliar essas duas
paixões. Ô duplinha de convivência difícil, viu! Se por um lado os gatos adoram fazer bagunça
na terra, mordiscar folhas e usar o canteiro como toalete, por outro há uma série de plantas
que podem intoxicá-los.

Selecione as melhores espécies

Para preservar tanto o paisagismo quanto a saúde do seu mascote, o segredo começa na
escolha das plantas. Boas pedidas são aquelas que possuem folhas e caules firmes, como
palmeira-ráfia, palmeira-fênix, cica, buxinho e yuca.

Gosta de flores? Experimente cultivar rosa, hibisco e maria-sem-vergonha – quem sugere é a
designer de interiores Luana Costa da Rocha Bassi, dona de quatro gatos e deste jardim fofo
que ilustra o post. “Como já tentei de tudo aqui em casa, posso afirmar que essas dão certo,
ou seja, são mais resistentes à urina dos felinos do que a maioria das plantas”, garante a moça.
Outra boa recomendação da Luana é sempre cultivar temperos e espécies mais delicadas em
vasos pequenos, que são espaços reduzidos demais para funcionar como WC.

Fotos: Luana Costa da Rocha Bassi

Fuja das plantas venenosas

Eis a lista das principais espécies tóxicas para gatos: antúrio, azaleia, avenca, babosa, bico-de-
papagaio, comigo-ninguém-pode, copo-de-leite, coroa-de-cristo, costela-de-adão, dedaleira,
espada-de-são-jorge, espirradeira, erva-moura (maria pretinha), hera, hortênsia, mamona,
violeta e todos os tipos de lírio.

Você deve evitá-las a qualquer preço, porque, se os seus amiguinhos de quatro patas se
servirem delas, eles podem sofrer desde irritações leves, distúrbios digestivos, náuseas e
diarreia até edema de glote, asfixia e morte. Um perigo e tanto, né? Vale dar atenção especial
à comigo-ninguém-pode e ao copo-de-leite, conhecidos pelos veterinários como a duplinha
campeã de intoxicações em animais de estimação.

Ah, é bom saber: a mesma listagem vale para quem tem cachorro – excluindo o lírio e
incluindo a macadâmia.

Espero que, com essas dicas, seu jardim (ou seus vasos) fique tão exuberante quanto o da
Luana!

Beijos,

Mica ♥

Deixe seu comentário