Por que se deve evitar o lustra- móveis? Em móveis de MDF ou revestidos de laminado, o lustra-móveis só se acumula na superfície. E nos que levam folha de madeira, ele pode causar manchas. Entenda por que e aprenda a cuidar do seu mobiliário

1

Se antigamente móveis de madeira maciça eram bem comuns, hoje eles estão sendo
substituídos por outras matérias-primas. Uma das mais utilizadas é o MDF, que consiste,
basicamente, em fibras de madeira prensadas.

Por ter madeira em sua composição, talvez você pense que pode passar lustra-móveis para
deixar seu armário de MDF tinindo. Pois saiba que, além de não trazer nenhum benefício, a
prática pode causar estrago. “O MDF é impregnado com resina, portanto, dispensa a aplicação
de lustra-móveis”, explica Andrea Krause, da Eucatex. O uso contínuo pode fazer o produto se
acumular sobre a superfície, tornando-a grudenta. Se isso acontecer, é necessário limpar com
um pano levemente umedecido e sabão ou detergente neutro. Mas é levemente mesmo, viu?
É muito comum que, por cima dos móveis de MDF, exista uma camadinha extra que é o que dá
cor e um discreto desenho à superfície. Esse material é o laminado decorativo, que pode ser
de baixa pressão (ou BP) ou de alta pressão (ou melamínico), como me explicou a Vanessa
Sebenello, da Pertech.

Ainda bem que a gente não precisa saber diferenciar o laminado, porque, seja ele qual for,
uma coisa é certa: ele não gosta de lustra-móveis. “Os laminados apresentam baixa
porosidade, por isso não absorvem o lustra-móveis — quando aplicado na superfície, seu
espalhamento será difícil”, observa Renata Bragada, da Duratex. “Para remover o produto
acumulado, é indicada a limpeza com detergente neutro ou, em casos mais graves, um pouco
de solvente leve”, ensina Amanda Monteiro, da Formica.

Mesmo os itens de madeira maciça ou revestidos de lâmina de madeira natural não deveriam
receber lustra-móvel, como justificou Jhonny Paulino, consultor de vendas do Estúdio Paulo
Alves, referência em criações em marcenaria. “Assim como outros produtos químicos, ele
altera a tonalidade da madeira e pode provocar manchas.”

Então o certo é…

Bem, a essa altura você já deve ter imaginado que o segredo para manter o brilho de seus
móveis de MDF ou revestidos de laminado é conservá-los bem. Para isso, basta limpá-los
periodicamente usando apenas pano umedecido e sabão ou detergente neutro.
No caso das peças maciças ou com folha de madeira natural, o dia a dia pede somente pano
úmido e, em uma faxina pesada, pode-se pingar um pouquinho de álcool no pano umedecido
em água.

Além do lustra-móveis, você também deve evitar qualquer coisa abrasiva, como esponjas de
aço ou ásperas, produtos de limpeza multiúso e saponáceos — eles podem provocar manchas.
Siga as recomendações e evite problemas!

Beijos,

Mica ♥

Por que não se deve passar palha de aço no vidro do boxe? Com o texto de hoje, inauguramos uma série de posts que esclarecem porque alguns hábitos arraigados de manutenção da casa são recomendados e outros não. Quem me ajuda são os especialistas de cada área.

0

Que atire a primeira pedra quem nunca usou ou teve vontade de usar palha de aço na
superfície do boxe para dar fim a resíduos de gordura corporal, sabonete e shampoo. Eis aí um
grande erro.

Sabe por quê? “Porque a palha de aço ou o lado áspero de uma esponja pode riscar o vidro. A
longo prazo, o acúmulo de riscos na superfície comprometerá a estética.” Quem afirma é Vera
Andrade, coordenadora-técnica da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de
Vidros Planos (Abravidro).

Então, o que fazer para acabar com as nódoas esbranquiçadas?

A resposta que eu não queria ouvir vem de Camila Batista, consultora técnica da Cebrace,
fabricante de vidros: “Não existe um produto mágico que resolva o problema”. De acordo com
ela, os produtos de limpeza tradicionais que prometem eliminar manchas funcionam apenas
para sujeiras superficiais e recentes. “Manchas antigas ou de remoção complexa poderiam ser
amenizadas com ácidos ou polímeros, mas eles são perigosos para quem os manipula e
danosos ao vidro, permitindo que, ao longo do tempo, as manchas surjam com maior
intensidade”, explica.

Então, o certo é…

Quem não admite a hipótese de ter manchas no vidro do boxe só tem uma coisa a fazer:
limpá-lo corretamente no dia a dia, de forma preventiva. “O recomendado é bem simples:
água, sabão neutro [ou limpa-vidros], esponja macia e rodo para a secagem final”, ensina
Camila. Mas é preciso fazer isso depois de cada banho, alertam as duas especialistas. “Quando
isso não acontece, a gordura corporal e os respingos dos produtos de higiene pessoal acabam
manchando o vidro”, diz Vera.

Socorro! Para quem não dispõe nem de tempo nem de paciência, Vera aconselha um cuidado
mínimo ao término do banho: jogar água limpando o vidro. E Camila completa: “Utilize o rodo
para remover a água após a cada banho”.

Quem avisa amigo é… 😉

Beijos,

Mica ♥