Rime fios e cabos com organização!

0

Chega de ficar procurando o fio disso, o cabo daquilo: eu te mostro jeitos fáceis de acabar com esse nó

Eu admito que é uma chatice esse negócio de organizar fios. Às vezes eles parecem ser todos iguais. Além disso, tenho a impressão de que dão cria – e talvez deem mesmo porque, quando a gente não encontra em casa o cabo necessário, acaba comprando outro. Aí, num belo dia o original reaparece e ficamos com dois iguaizinhos.

Nada melhor, então, do que identificar cada fio e cada cabo assim que eles saem da embalagem. E não precisa de muita coisa para isso: na pior das hipóteses (ou seja, a menos caprichosa), basta um pedaço de fita crepe. Escreva na fita a função do fio e cole-a no dito-cujo.

Você resolve dois problemas, dessa forma. Por um lado, quando precisar de um cabo que quase não utiliza, conseguirá encontrá-lo facilmente entre os demais. Por outro, se for um fio de uso frequente – como o do laptop, da impressora e do celular –, daqueles que ficam sempre plugados em um filtro de linha para vários equipamentos, logo você o identificará entre os outros. Assim não correrá o risco de tirar da tomada o dispositivo errado.

Como eu adoro organizar tudo com capricho, na minha casa eu não só utilizo vários acessórios para conduzir o caminho dos fios, como marco a extremidade de cada cabo com umas presilhas identificadoras.

Mas há outras formas igualmente charmosas de identificar os fios. Prendedores de madeira são uma delas.

Outra opção está nos clips robustos (foto abaixo) que podem ser presos no tampo da bancada de trabalho: tenha um para cada equipamento. E registre o nome, bem bonitinho.

Para os fios e cabos que você só usa de vez em quando, eu recomendo reuni-los em um único lugar, mas subdividindo-os por tipo ou dispositivo. Mostro três ideias eficientes a seguir.

Na primeira delas, a identificação do fio que vai em cada bolso da sapateira é realizada por foto – nada mais fácil!

E não é que uma caixa de sapatos também resolve o problema? Porém, desde que dividida internamente, com casulos para cada cabo e etiqueta explicando o que é o quê.

A proposta abaixo – que utiliza um gaveteiro plástico – é para quem possui muitos equipamentos e prefere guardar carregadores, baterias e cartões de memória junto com os cabos. Funcional até para uma empresa produtora de vídeos, por exemplo.

Ah, a vida fica bem mais fácil quando a gente organiza as coisas que incomodam!

Beijo Mica <3

Hoje tem estreia do Santa Ajuda!

0

Na nova temporada do programa exibido pelo GNT, eu foco no bê-á-bá
da organização e ponho ordem na casa de admiráveis influenciadores
digitais

Estou muito feliz com a nova fase do Santa Ajuda! Ela está super didática, uma retomada da essência da organização. É quase como ensinar a fazer arroz com feijão.

O programa volta a ter 30 minutos, o que é ótimo, pois a gente concentra a atenção nas questões da organização propriamente dita. Em cada episódio, eu decupo para o convidado as etapas da organização. Procuro mostrar que, quando ela é orgânica, funciona como uma ferramenta para facilitar a rotina.

Não bastasse a ênfase nos benefícios reais de uma vida mais organizada, a nova temporada faz isso visitando a casa de personagens incríveis. São influenciadores digitais que têm discursos muito contundentes e variados. Acompanhá-los é se dar conta de que milhões de brasileiros vivem o preconceito e a exclusão. Simplesmente por terem corpo, cor de pele, orientação sexual ou forma de se expressar diferente.

Para mim, está sendo um grande aprendizado. Entrei em contato com realidades e perspectivas que vão além da minha bolha segura. Entendi que a inclusão começa por conhecer questões em que você jamais pensaria porque não fazem parte do seu universo. Conversando com pessoas tão diferentes entre si quanto a Alexandra Gurgel (canal Alexandrismos, no YouTube) e o Fabiano Gomes (blog O Cara Fashion), percebi como aceitar a própria aparência pode ser difícil quando a gente foge aos padrões impostos pela sociedade.

Já a Ana Paula Xongani (que em junho estreia o programa Se Essa Roupa Fosse Minha, no GNT) me mostrou como é ser negra e criar uma família negra em meio a uma realidade tão branca.

Enquanto a moça luta contra o racismo, a defesa dos direitos LGBT é a bandeira de Pedro HMC (blog Põe na Roda). Esses são só alguns dos convidados da nova temporada do programa, que desta vez viajou a São Paulo e a Salvador para gravar parte dos episódios. Custou deixar minhas filhas e meu marido em casa por tantos dias, mas o esforço valeu a pena.

Graças aos nossos queridos personagens, às equipes locais e à turma que sempre me acompanha – a diretora de arte Ula Schliemann, o assistente de arte Artur Fonseca e a assistente de organização Angela Santiago –, vamos apresentar um Santa Ajuda como o público nunca viu. Que seja um sucesso!

Te aguardo HOJE, dia 12 de março e nas terças-feiras seguintes. Até lá!
Beijo Mica <3

5 itens para não deixar no banheiro ou dentro do boxe

0

Os remédios encabeçam a lista, mas outros produtos também sofrem com a variação de temperatura e a umidade do banho

Pode parecer irônico, mas nem tudo o que a gente usa no banheiro deve ser guardado no banheiro – ou, na melhor das hipóteses, na área do boxe. O principal culpado por essa discrepância é o chuveiro, ou melhor, o vapor que ele joga no ar. A umidade coloca em risco de medicamentos a lâminas de barbear e contribui, ainda, para que bactérias e fungos se proliferem em buchas, toalhas etc. Se o banheiro for mal ventilado então…

  1. Remédios
    Nada prejudica mais a integridade dos medicamentos do que a umidade, o calor e a luz direta. Isso explica porque nem o banheiro, nem a cozinha são lugar de guardar esses produtos. O melhor é mantê-los em uma caixa dentro do guarda-roupa ou em um móvel fechado da sala. Para outras dicas sobre a organização de remédios na casa, confira este post.
  2. Esponjas e escovas de banho
    Elas limpam e esfoliam a pele. Como consequência, ficam repletas de sujeira e de células mortas. Some-se a elas a umidade e você terá uma colônia de bactérias crescendo firme e forte dentro do boxe. Quer evitar o problema, mas não abre mão de buchas, esponjas ou escovas? Então lave muito bem esses acessórios após cada banho, seque-os completamente e pendure-os em um ambiente arejado (como a lavanderia) até o próximo uso.
  3. Toalhas
    É um conforto abrir o gabinete sob a pia e encontrar toalhas limpas. Porém, só guarde-as no banheiro se ele for muito ventilado. Do contrário, elas podem absorver a umidade que fica no ar. Quanto às toalhas em uso, pendure-as no varal para que sequem completamente antes do próximo banho.
  4. Lâminas de barbear
    O risco é que elas enferrujem, razão pela qual o estoque de lâminas deve ser mantido na despensa ou no guarda-roupa, por exemplo. “Mas o que eu faço com a lâmina que estou usando, Micaela?” Meu conselho é secá-la após cada uso e guardá-la em um potinho sobre a pia ou dentro do gabinete.
  5. Escovas de dente
    Quem higieniza os dentes durante o banho muitas vezes acaba deixando a escova ali mesmo, junto do chuveiro. Péssima escolha. Assim como as esponjas e buchas, a escova de dente por si só já acumula micro-organismos, situação que só piora quando permanece em contato com o vapor. Como não existe unanimidade entre os dentistas sobre conservar o utensílio dentro ou fora do gabinete, fique com as recomendações comuns a todos: nunca deixe sua escova molhada e guarde-a fora do boxe, na posição vertical, com as cerdas para cima. Saiba mais sobre a higiene de escovas de dente neste post.

Sempre é hora de mudar hábitos, não? Então, vamos lá!
Beijo Mica <3

O que fazer com potes de vidro?

0

Organizar, organizar e organizar! Reaproveitando vidros vazios de
conserva, você coloca ordem na casa e ainda economiza em acessórios.
Veja 11 ideias!

Eu tenho a maior pena de jogar fora os potes de vidro dos alimentos que consumimos aqui em casa. Mesmo que seja no lixo reciclável. Prefiro encontrar novas funções para eles, muitas vezes na cozinha e na despensa, mas ainda para guardar miudezas em outros ambientes.

São essas e outras funcionalidades que reúno hoje neste post. Eu trouxe ideias tão simples quanto a de empilhar forminhas de papel dentro de um vidro bonitinho. Mas também há outras que pedem um mínimo de trabalho para pintar ou colar os recipientes, por exemplo. Nada complicado, garanto.

Ao contrário, são sugestões muito fáceis de faça-você-mesmo que podem até entreter a criançada – como no post recente em que mostrei como reaproveitar vidros de conserva na decoração de festas e até para servir comidas e bebidas.

  • 1. Forminhas em boa forma
Foto: Reprodução Table For Two

“Como eu nunca pensei nisso?” Se você costuma fazer brigadeiros e outros doces que são servidos em forminhas de papel, provavelmente está se fazendo esta pergunta. Além de as forminhas não amassarem quando guardadas dentro de vidros com tampa, o efeito estético ainda é fofo.

  • 2. Para cultivar plantas em água
Foto: Reprodução A Piece of Rainbow

Vidros de tamanhos e formatos variados transformam-se em vasos num piscar de olhos! São ideais para espécies que vivem bem se forem cultivadas apenas na água, como clorofito, jiboia, lírio da paz, filodendro, dracena e pilea. Como o vidro é transparente, a beleza das raízes e do caule fica exposta, garantindo um arranjo ainda mais exuberante. Só não deixe as folhas tocarem na água, que deve ser trocada uma vez por semana ou antes, se começar a ficar turva.

  • 3. Porta-talheres para dias de festa
Foto: Reprodução My Sweet Savannah

Sempre que convido amigos para almoços informais, na sala ou no terraço, prefiro o serviço à americana. Ou seja, cada um pega seu prato de uma pilha, se serve e encontra um cantinho para comer. Para os talheres, a melhor opção é os deixar separados por tipo. Então, por que não escalar os vidros de conserva para mais esta missão? Veja como eles ficam lindos ao ser organizados sobre um prato de bolo com pé! Para um visual harmonioso, escolha um único modelo de vidro, tá?

  • 4. Porta-temperos de parede
Foto: Amy Bites

Uma chapa metálica na parede, potinhos de vidro bem pequenos, imãs fortes, cola instantânea e etiquetas: pronto, você tem todos os materiais de que precisa para montar seu porta-temperos. Basta fixar um ou mais imãs em cada tampa e, no fundo de cada vidrinho, colar a etiqueta com o nome do condimento. Depois cada recipiente vai para a chapa metálica, sustentado pelo imã.

  • 5. Utensílios de cozinha sempre à mão
Foto: Pinterest

É fácil demais, gente! Fixe abraçadeiras metálicas em uma tábua de madeira e, nelas, encaixe vidros altos. Parafuse a madeira na parede e seu porta-trecos estará pronto para receber colheres de pau, batedores, escumadeiras e outros utensílios de cozinha.

  • 6. Para conservas feitas em casa
Foto: Pinterest

O potinho que um dia chegou à sua cozinha cheio de azeitonas pode ser o potinho em que você guardará molhos e picles feitos em casa. Não é um ótimo destino? Eu, por exemplo, acho muito prático preparar uma quantidade maior do que a necessária de molho de tomate e de chutney de frutas e depois guardar o excedente na geladeira ou no freezer. Isso ainda vale para relishs, geleias, molho pesto etc.

A fim de que não haja contaminação de sabores, lave bem o vidro antes de reutilizá-lo. E cole etiquetas nas tampas para identificar o que está ali dentro e quando foi preparado. Para etiquetas permanentes, o melhor é aplicar na tampa um adesivo vinílico preto fosco – aí é só escrever com caneta de giz líquido, apagar e reescrever a cada novo uso.

  • 7. Despensa suspensa e transparente
Foto: Pinterest

Eu sempre recomendo guardar grãos, farináceos e biscoitos em vidros bem fechados. Assim os alimentos mantêm sua qualidade e ficam protegidos do ataque de brocas e carunchos. Além de enfileirar os recipientes dentro de armários ou sobre prateleiras, também é possível fixá-los embaixo deles, como na foto. Para isso é preciso parafusar as tampas dos potes sob o fundo da marcenaria. Na hora de pegar os ingredientes, bastar desatarraxar os vidros – as tampas permanecem presas.

  • 8. Práticos acessórios de banheiro
Foto: Reprodução Diy Playbook

Este porta-trecos é semelhante ao porta-utensílios de cozinha que eu mostrei na sugestão 5. O que difere é o tamanho dos vidros: para algodão, cotonetes e pinceis, eles podem ser menores. E, se não houver tantas coisas a guardar, flores são bem-vindas!

  • 9. Organização por cores

Que sugestão mais fofa para quartos de crianças! Eu encontrei o passo a passo deste porta- canetas no blog Ooly, que dá a melhor dica do mundo: antes de pintar os vidros, aplique um primer na superfície. Sabe qual a função desse fundo preparador? Evitar que a tinta escorra ou, em outras palavras, fazê-la fixar no vidro. Quando o primer estiver seco, pincele duas demãos de tinta acrílica nas cores desejadas, conforme os tons dos lápis e canetas que for guardar. Para fazer os rostos nos potes, use um lápis primeiro e, em seguida, um pincel fino e tintas preta e rosa. Finalize o trabalho com um selante.

  • 10. Porta-lápis também é coisa de gente grande
Foto: Reprodução Homedit

Dá para fazer maravilhas com tinta spray metálica – inclusive um kit de escritório chiquérrimo! Nesta sugestão, o dourado impera, mas você pode escolher qualquer outra cor.

  • 11. Um senhor porta-canetas
Foto: Reprodução Eighteen25

Basta usar cola quente para fixar um pote no outro: primeiro os três de baixo, depois os dois de cima e, em seguida, um conjunto no outro. Assim o utensílio pode ficar na posição horizontal sobre a mesa, sem risco de deslizar.

Gostou das ideias de hoje? Então coloque a mão na massa e deixe a sua casa mais organizada e bonita!

Beijos Mica <3