Como organizar a mudança de endereço – parte 1 O primeiro post desta série aponta tudo o que é preciso fazer nos 30 dias anteriores à mudança.

1
caixa de mudança

Não importa se você está indo para outra cidade ou para outra vizinhança – mudar de endereço é sempre uma experiência empolgante, pois simboliza o início de uma nova etapa. A única parte chata é, bem, a mudança em si. Caixas por todos os lados, gastos que parecem não ter fim, um milhão de providências para tomar… Caos!

caixa de mudança

Foto: Freeimages/Melissa Balkon

Calma, respire. Mantendo o foco e a organização, dá para minimizar a confusão. Tudo começa cerca de um mês antes do dia D, com um bom planejamento.

Medir é preciso

pessoas medindo parede de casaFoto: Lordn/iStock 821849088

É então que a trena se torna sua companheira inseparável! Use-a para tirar as medidas dos maiores itens que tiver em casa: cama, sofá, mesa, estante e outros móveis, bem como geladeira, máquina de lavar roupa e outros eletrodomésticos. No endereço novo, meça cada um dos cômodos – a ideia é verificar se tudo vai caber. Para ter uma noção de como distribuir o mobiliário nos novos espaços, confira as dicas da jornalista Cristiane Teixeira, minha colega no blog Minha Casa Minha Cara.

Também é imprescindível medir portas, corredores, elevadores (principalmente o de serviço) e escadas de ambos os imóveis: assim você evita surpresas desagradáveis no momento da mudança, como descobrir que o estofado não passa pela entrada. Com todos esses dados em mãos, você pode antecipar a desmontagem dos pés da mesa de jantar, por exemplo. Ou, ainda, doar ou vender aquilo que realmente não tiver lugar no futuro endereço.

Checagem das instalações

torneira de pia

Foto: Freeimages/Angel Norris

Na nova moradia, teste interruptores, tomadas, portas, janelas, armários, gavetas, torneiras, vasos sanitários e aquecedores de água. Se for o caso, contrate um profissional – como um eletricista, para dar uma olhada na fiação – e, então, providencie os reparos. Em imóveis alugados, essa vistoria é de praxe e costuma ser feita pela imobiliária ou pelo proprietário. Você pode acompanhá-la pessoalmente ou pedir uma cópia do relatório. Seja como for, não deixe de fazer sua própria avaliação – tire fotos e reclame caso encontre algo que funcionando mal.

Por falar em imóvel alugado, se estiver saindo de um, combine com o proprietário as condições em que você irá entregá-lo. Se necessário, inclua gastos com reparos e pintura na sua planilha – ah, sim, você precisa montar uma para organizar o orçamento.

Transfira a assinatura de revistas mensais nesse momento e liste todas as empresas que precisam ser avisadas da mudança de endereço, como fornecedores de água, luz e gás, bancos e provedores de serviços de TV a cabo, internet e telefone.

Tudo certo até aqui? Então aguarde o próximo post: ele será sobre botar a mão na massa para preparar o grande dia! Mas se não aguenta de ansiedade, veja aqui um checklist para quem está fazendo a primeira mudança! 

Beijos,
Mica ♥