Área de serviço: a funcionalidade manda aqui Armários de todos os tamanhos, prateleiras, cabideiros e suportes colocam ordem nesse ambiente tão essencial!

0

Nem pense em justificar a bagunça na área de serviço alegando que ela é muito pequena. Quanto menor ela for, mais organização pedirá. Quer ver como eu tenho razão? É só observar o ambiente das fotos. Sabe quanto ele mede? Apenas 1,40 x 1,40 m! E passou com nota 10 nos meus critérios de organização, por isso eu estou usando este projeto da arquiteta Elen Saravalli como exemplo do que você pode fazer na sua própria casa.

Para ter um mínimo de bancada de trabalho, foi escolhida uma máquina de lavar e secar com abertura frontal, que libera a área acima do equipamento. Todos os cantinhos foram aproveitados com marcenaria, o que ajuda demais na organização, até mesmo quando o compartimento é bem compacto – caso da gaveta entre o tanque e a máquina (na foto superior). Afinal, nós temos coisas de diferentes tamanhos para guardar, não é mesmo? Você reparou que até o trecho sob o tanque foi ocupado com um gavetão (foto abaixo)?

Fotos: Júlia Ribeiro

Já no armário superior podem ser mantidos baldes e outros materiais. Abaixo dele, uma barra metálica serve para pendurar cabides usados em dois momentos: durante a secagem de camisas e para pendurar peças recém-passadas.

Itens grandes, como vassouras, rodo, aspirador de pó e tábua de passar roupa ficam longe dos olhos, dentro de um armário estreito e alto que se encaixou entre o tanque e a divisória de vidro que dá para a cozinha.

Caso não seja possível investir em marcenaria sob medida, lance mão de acessórios que você compra prontos. Prateleiras (com e sem varão), suportes (um para vassouras e outro para ferro e tábua de passar roupa) e cestos de diferentes tamanhos (para organizar produtos e panos) dão conta do recado. Seus utensílios permanecerão à vista, mas cada um no próprio lugar.

Combinado? Quero só ver como vai ficar a sua área de serviço, hein?

Beijos,
Mica ♥

Limpeza: kit básico de produtos e dicas práticas O post de hoje é para marinheiros de primeira viagem e também para quem já tem alguma experiência na faxina da casa!

0
pessoa segurando o kit de limpeza

Mesmo que você não curta muito a ideia de colocar as próprias mãozinhas na massa e prefira pagar uma faxineira, não dá para simplesmente fingir que o assunto limpeza não existe. Por isso eu preparei este post. Digamos que aqui você encontra o mínimo – e um pouquinho mais! – que precisa conhecer a respeito.

E o primeiro passo é saber que produtos comprar, já que as prateleiras de materiais de limpeza nos supermercados parecem não ter fim.

Com a cesta básica que eu indico aqui, juro que você resolve a limpeza rotineira sem nenhuma dificuldade. Você vai precisar de:

  • Detergente neutro;
  • Desinfetante;
  •  Desengordurante;
  •  Tira-limo;
  •  Produto multiuso;
  •  Panos de microfibra: eles são melhores porque não soltam fiapos como o algodão;
  •  Escovas;
  •  Baldes;
  •  Vassoura de pelo e vassoura de cerdas duras;
  •  Luvas.

Esses são os produtos que eu não dispenso, mas sei bem que tem gente que não vive sem água sanitária, não é, não? Ou sem limpa-vidros, lustra-móveis… Por isso fique à vontade para acrescentar ou retirar itens do kit conforme as suas preferências.

Algumas dicas vão facilitar o trabalho e garantir que a limpeza seja mais eficiente.

  1. Reserve um balde para guardar os produtos em uso. Assim, na hora da faxina, é só carregá-lo pela casa e você terá tudo de que precisa à mão.
  2. Separe um pano somente para o banheiro. Sabe por quê? Porque as bactérias que habitam esse ambiente são exclusivas dele e você não vai querer levá-las para o restante da casa, vai?
  3. Ter panos de diferentes cores ajuda a saber qual usar em que situação. Mas nada impede que sejam todos iguais e você os identifique escrevendo a função a caneta. Em áreas onde se aplicam produtos à base de cloro, como a água sanitária, é melhor ficar com um pano branco.
  4. Por uma questão de higiene, balde para limpeza é um e balde para lavar roupas é outro. Identifique cada um com etiquetas e ninguém ficará confuso.
  5. Não guarde materiais de limpeza junto de alimentos.
  6. Preste atenção às datas de validade e sempre ponha em uso os produtos mais próximos do vencimento.

E aí, bora botar tudo em prática? Me conta nos comentários o que você achou!

Beijos,
Mica!

Imagem: iStock