Aprenda a cuidar das plantas do jardim no inverno – parte 2 Enquanto o solo pede proteção contra as variações térmicas, várias espécies pedem abrigo do vento

0

Na semana passada eu escrevi aqui sobre como devem ser a rega e a poda durante os meses mais frios do ano. Só que não basta ter esses cuidados: outras coisinhas ainda precisam ser feitas.

Vamos ver?

Solo

  1. As folhas que caem durante o inverno podem ir para composteiras ou, mais simples, para a cobertura dos canteiros ou dos vasos, como ensinam a engenheira agrônoma Aline Zoia e a paisagista Viviane Moreno, donas da Hortelar. Dessa forma, terão tripla função: liberar matéria orgânica na terra, manter a temperatura do solo mais estável e protegê-lo das intempéries.
  2. Mensalmente, use uma pazinha fina para revolver um pouco a terra. Isso serve para arejá-la e afofá-la.
  3. Viviane e Aline não recomendam adubar o solo nesta época do ano. A única exceção é para quem vai plantar ou semear hortaliças ou flores anuais que iniciam seu cultivo no inverno, como tomate, alcachofra, cebola, couve-flor, margaridinha branca e celósia

Proteção contra vento, pragas e fungos

  1. Os ventos frios oferecem risco para orquídeas, plantas tropicais, cactos e suculentas. Se puder levar essas plantas para dentro de casa, ótimo.  Para isso, se utilize de jardins verticais, ótimos para serem usados internamente. Se não der, cubra-as com plásticos agrícolas.
  2. Você já ouviu falar do oídio? Pois esse negócio de nome estranho é um tipo de fungo que adora dar as caras no jardim durante o inverno, salpicando de branco as folhas de espécies ornamentais e comestíveis. A imagem lembra a de uma planta sobre a qual caiu um pouco de farinha de trigo.
    Folha de abóbora atacada por fungo
    Para prevenir e combater o oídio, Aline recomenda aplicar uma calda preparada em casa, feita de leite, que tem microrganismos benéficos às plantas.

    Veja a receita:
    – 100 ml de leite de vaca integral
    – 900 ml de água
    Misture e pulverize sobre galhos e folhas de dez em dez dias. Teste antes em uma de suas plantas antes de aplicar em todo o jardim.

    “Mesmo sendo uma calda natural, é importante que se usem luvas, óculos e máscara de proteção”, alerta a especialista. Detalhe: a calda não pode ser armazenada, por isso jogue fora o que sobrar.

Momento Organização

  1. Já que você usará menos suas ferramentas de jardinagem, que tal fazer uma limpeza caprichada nelas e depois afiá-las? Ao final, organize tudo direitinho, pendurando na parede. Fica prático e pra lá de charmoso!
    Ferramentas de jardinagem expostas na parede
    Depois desses cuidados, você pode dormir em paz sabendo que suas plantinhas estarão bem. Aproveite para ver a primeira parte da série!
    Boa jardinagem!

    Beijos,
    Mica ♥

     Imagens: FreeImages.com/Deon Staffelbach/Hortelar/Oat Pawat/iStock

 

Aprenda a cuidar das plantas do jardim no inverno – parte 1 Molhar menos e podar apenas as partes secas, como folhas e galhos, são determinantes para a saúde do jardim

0
Jardim com banco, canteiro e vasos

Nesta época do ano, boa parte das espécies vive um período de repouso, por isso a gente acaba tendo menos trabalho para manter canteiros e vasos. Mas não é por isso que você vai descuidar de suas companheiras verdinhas, hein?

A engenheira agrônoma Aline Zoia e a paisagista Viviane Moreno, da Hortelar, separaram tantas dicas boas para dividir com a gente que o jeito foi escrever dois posts sobre o assunto. Neste aqui, os ensinamentos são sobre rega e poda. E no próximo post, eu farei a parte 2, com cuidados em relação a solo, vento, pragas e fungos.

Vamos aos temas de hoje!

Rega

  1. Molhe as plantas no início da manhã para ter menos incidência de fungos.
  2. A água demora mais a evaporar no frio, razão pela qual deve-se diminuir a frequência de rega. Assim você evitará que a terra encharque e a as raízes apodreçam.
  3. Sabe qual a forma mais garantida de descobrir se a planta precisa ou não ser molhada? Enfie o dedo no solo – aprofundando mesmo! – e sinta se ele está úmido.
  4. Se você tiver medo de matar suas plantas de sede ou de desidratação, use um gotejador, mecanismo que libera a água aos pouquinhos. Em jardins maiores, valem aqueles ligados a mangueiras. Já para vasos bastam os acoplados a uma garrafa PET, como este aqui:
    Gotejador para vasos acoplado a uma garrafa PET

    Poda

  5. O inverno é a época certa para realizar a chamada poda de limpeza: retire galhos e folhas secas para arejar a planta. Partes doentes ou com pragas também caem fora. “Sempre corto logo acima do nó [como na ilustração abaixo], o ponto de onde saem folhas ou ramos, favorecendo a brotação. Se eu deixo um pedaço do galho ou do ramo acima do nó, ele vai secar e a planta não rebrotará naquela área”, alerta Aline.infográfico ilustrando como podar corretamente
  6. Evite podar as espécies que florescem no inverno, como azaleia, camélia e ipês – sem querer, você pode acabar cortando o botão floral.
  7. Podas de árvores cabem às prefeituras, mas você pode remover galhos secos finos, de até 5 cm de diâmetro. Nesses casos, Aline recomenda passar um pouco de pasta bordalesa no trecho restante a fim de evitar o aparecimento de fungos e pragas e até um eventual apodrecimento da árvore. “Essa pasta, que é permitida pela agricultura orgânica, pode ser feita em casa, mas é bem mais fácil comprar o pó pronto para diluição. A pasta não é nada mais que uma calda bordalesa concentrada.”

Como eu já falei, ainda há outros cuidados a tomar com o jardim, mas só de acertar na quantidade de água e na limpeza das folhas mortas você já fará maravilhas pelas suas plantas.

Boa jardinagem!

Beijos,
Mica ♥

 Imagens: iStock/Hortelar/Raphel Amaral