Aprenda a usar as facas Você sabe como utilizá-las para que elas durem muito? Não?! Então, este post é para você!

0
mulher cortando legumes com facas

Tábuas de vidro são fáceis de lavar e não ficam com cheiro. Mas têm um grande defeito: acabam com o fio das facas. Por isso, a fim de preservar suas grandes aliadas na cozinha, prefira as tábuas de madeira, bambu ou polietileno. Como são mais macias que o material das facas (inox, aço carbono ou cerâmica), elas é que vão levar a pior na hora de se fatiar qualquer coisa.

E agora você já deve ter adivinhado o que mais não deve fazer, né? Isso mesmo: está proibido cortar ingredientes diretamente sobre a bancada de mármore ou granito! E se ela for de aço, também, pois logo a superfície ficará cheia de horríveis arranhões.

mulher cortando legumes com facas

Foto: CentrallTAlliance/iStock – 166427858

Outro cuidado elementar, meu caro Watson, é escolher facas apropriadas para cada função: você vai acabar estragando a sua faca de sashimi se usá-la para cortar uma carne com osso.

Básico, também, é lavar as facas logo após o uso, esfregando-as com o lado macio da esponja para não arranhar a lâmina nem prejudicar o corte. Seque-as em seguida para impedir manchas e, no caso específico das facas fabricadas em aço carbono, oxidação. Os modelos de cerâmica não oferecem essas desvantagens, mas, por outro lado, sendo pouco flexíveis, quebram mais facilmente.

homem afiando faca

Foto: FotoCuisinette/iStock – 637145156

Em um post anterior, eu já expliquei que a durabilidade do fio das facas depende bastante de como elas são guardadas. Mas, mais cedo ou mais tarde, elas precisarão ser afiadas, e aí você pode usar o método que preferir: pedras para amolar, afiadores (manual ou elétrico) ou chairas – aquele bastão metálico que os churrasqueiros sempre usam. Seja qual for a ferramenta eleita, tome muito cuidado para não se cortar nem durante o processo nem depois, quando sua faca estiver tinindo de afiada!

E por hoje eu encerro o assunto. Até o próximo post!

Beijos,
Mica ♥

Como organizar o freezer? Quem nunca se deparou com alimentos velhíssimos e cobertos de gelo que atire a primeira pedra. Para não desperdiçar mais nada, veja as dicas .

0
freezer organizado

A gente já aprendeu a organizar a geladeira e a tirar aquele cheirinho desagradável dela. Agora, quem nunca foi abrir a porta do freezer e teve o pé atingido por uma peça de carne congelada? Se você já passou por situação parecida e ainda não aprendeu a lição, é hoje que eu te convenço a mudar de atitude!

Congelador abarrotado e bagunçado é prejuízo em todos os sentidos. Quando o compartimento está cheio demais, o ar não circula por ele todo e isso prejudica a qualidade dos itens guardados, reduzindo a sua vida útil.

Em meio à bagunça, também é mais fácil que os micro-organismos naturais de um alimento contaminem outro. E, mesmo que isso não aconteça, quando você for finalmente comer um alimento esquecido por meses a fio no freezer, descobrirá que ele está insosso e com a textura estranha. E aí, lixo, né?

Por que passar por isso se você pode desenvolver o hábito de congelar tudo como manda o figurino?  

O primeiro passo é nunca colocar nada sujo dentro do freezer. Ou seja, lave todas as embalagens vindas do supermercado com detergente neutro e água antes de acomodá-las. Assim você diminui consideravelmente o risco de contaminações.

Use etiquetas para indicar o conteúdo dos potinhos de comida, assim como a data do preparo. Agora vamos a outras dicas:

Porta

Reserve esse local para os itens que procura com mais frequência. Ou, ainda, para aqueles produtos que não são consumidos de uma única vez, como embalagens de pão de queijo, ervilha, batata para fritar, hambúrgueres e sachês de polpa de fruta.

Setorize as prateleiras

É essencial criar um espaço para alimentos crus e outro para os prontos.

Antes de congelar peixes, carnes e aves crus, separe-os em porções menores e embale cada uma muito bem para que um alimento não passe seus micro-organismos para o outro. Vale usar potes plásticos de boa qualidade ou de vidro, sempre com tampa, além de saquinhos próprios para congelamento.

Ao setorizar, lembre-se de deixar à frente os itens mais antigos: a ideia é consumi-los antes dos novos e, dessa forma, não ter desperdício por perda de validade.

caixas para organizar o freezer

Foto: Pinterest/Reprodução

Para ganhar espaço

Se você compra alimentos industrializados congelados, ganhe centímetros preciosos eliminando as caixas de papelão. Só não deixe de identificar a embalagem plástica restante, anotando em uma etiqueta o nome do produto e a data de validade.

Eu não vivo sem os saquinhos de freezer – eles são perfeitos quando a necessidade de poupar espaço impera! E não apenas para congelar itens como pães, bifes, queijos e verduras que serão refogadas.

Eles também funcionam com alimentos líquidos ou pastosos. Sabe qual é o truque? Encher os saquinhos e colocá-los para congelar dentro de tabuleiros de alumínio, material em que o saquinho não gruda. Assim a comida endurece num formato mais prático – essa foi uma dica que eu aprendi com a Rita Lobo, minha colega no canal GNT, e nunca mais deixei de usar.

Depois de congeladas – e devidamente identificadas –, essas embalagens vão para organizadores que você distribui entre as prateleiras do freezer, como se fossem gavetas. Lembre-se de separar os itens por tipo de alimento e por estágio, ou seja, crus em um ou mais organizadores e prontos em outros.

freezer organizado

Foto: Lyulka/iStock

Compartimento para gelo

Em eletrodomésticos novos, as formas de gelo costumam encaixar-se em suportes que as mantêm isoladas de todo o resto, impedindo que os cubos sejam contaminados. Mas se o seu freezer não for assim, fica a dica: nunca coloque nada sobre as formas de gelo.

Vai dizer que organizar o freezer é missão impossível? Claro que não!

Beijos,
Mica ♥

Como guardar as facas de cozinha? A ideia é mantê-las em local apropriado e longe de crianças.

0
facas de cozinha guardadas em barras magnéticas

Faca boa sempre custa mais do que a gente quer pagar – aposto que você já percebeu isso! Então o negócio é cuidar bem dela. Ou melhor, delas, porque quem cozinha com frequência sempre tem alguns modelos diferentes: do chef, de legumes, de pão, de filetar, do tipo santoku e por aí vai.

A minha dica de hoje é sobre o modo de guardar as facas. Se você ainda é adepto do método tudo-junto-na-mesma-gaveta, esqueça: facas são seres antissociais, que não gostam de se misturar com mais nada. E por bons motivos: podem perder o fio e quebrar a pontinha conforme se chocam com outros utensílios e contra a própria gaveta. Além disso, ao enfiar a mão no meio daquele monte de acessórios, você pode acabar se cortando. Por isso aqui vão três ideias para armazená-las.

Barra Magnética para Facas

A minha preferida é a barra magnética, à venda em lojas de produtos de cozinha e em vários sites. Presas à barra na parede, as facas ficam bem visíveis e não roubam espaço na bancada – mas essa solução só serve para modelos de aço, já que os de cerâmica não são atraídos pelo ímã.

Fixe o acessório longe do alcance das crianças e em uma área em que você não bata as mãos sem querer. Por uma questão de segurança, deixe as facas viradas para cima. Mas seque-as muito bem para evitar que a água escorra e acumule no encontro entre a lâmina e o cabo. Se você não puder garantir esse cuidado e não tive crianças em casa, talvez seja o caso de manter as pontas para baixo.

facas de cozinha guardadas em barras magnéticas

Foto: Pinterest/Reprodução

Cepo de madeira

Se você torce o nariz para a ideia de ter as lâminas expostas, pode optar por um cepo, um bloco de madeira com ranhuras para cada uma das facas. Mas aí precisará reservar um espaço para ele sobre a bancada da pia ou dentro do gabinete.

cepo de madeira para guardar facas de cozinha

Foto: Cristiane Teixeira

Organizadores de gaveta

Agora, se você está entre os que preferem manter todo e qualquer objeto cortante longe dos olhos, invista em organizadores de facas apropriados para gavetas. São suportes de madeira ou bambu com fendas para encaixar as lâminas. Assim elas ficam firmes no lugar e afastadas de mãos descuidadas. Esse tipo de produto, porém, não é comum no Brasil, então a sugestão é procurá-lo em lojas especializadas em acessórios para gavetas ou mandar fazer sob medida em uma marcenaria.

organizador de gaveta para facas

Foto: Givi Mobili/Reprodução

Dicas aprovadas?! Saiba mais sobre os cuidados com as facas num post que publicarei na semana que vem.

Beijos,
Mica ♥

Coloque ordem no gabinete da pia da cozinha Aprenda a organizar o gabinete da cozinha e deixar o preparo das refeições muito mais rápido.

4
Cozinha Organizada

Você já se sentiu meio perdido na sua própria cozinha? Então está no lugar certo! Veja como a organização dos acessórios ali embaixo ajuda muito na hora de preparar as refeições!

O vão sob a bancada é o lugar mais comum para guardar as panelas. Se o nicho for ocupado por um gavetão, impeça que os itens se movimentem usando um forro antiderrapante, que é uma espécie de tela emborrachada, como mostra a foto abaixo. Em geral o produto vem em rolos: basta cortá-lo no tamanho necessário.

antiderrapante

Quase sempre as panelas vão parar uma dentro da outra por falta de espaço – e tudo bem. Mas, nesse caso, vale colocar uma folha de papel-toalha entre elas a fim de evitar desgastes.

As tampas podem ser arrumadas em diferentes tipos de aramados. No caso, mais uma vez, de um gavetão, você pode lançar mão de um suporte de tampas que também acomode frigideiras – parece um escorredor de pratos.

Caso tenha um armário, além dessa opção, existe um modelo encaixável no alto da porta, por dentro. Mas confira se a porta vai fechar depois de instalada a peça, porque nem sempre o espaço interno é suficiente.

Suporte de tampas de panela para porta de armário

Outros suportes, para travessas e tábuas, também são úteis sob a pia. E eu falo em tábuas, no plural, porque a gente nunca deve picar vegetais na mesma peça em que corta carnes cruas – a chance das bactérias da carne contaminarem os vegetais é grande! A princípio, somente os modelos de vidro não proliferam bactérias, isso porque resistem a arranhões. Porém, o material acaba com o fio das suas facas.

O ideal mesmo é reservar uma tábua a cada tipo de alimento: carnes, peixes, vegetais, queijos, pães… E trocá-las antes que acumulem ranhuras, ou seja, bactérias, muitas bactérias. “Socorro, isso vai sair caro!”. Sim, eu sei que você deve estar pensando isso. Então talvez seja o caso de apostar naqueles modelos de polietileno colorido, mais em conta que os de madeira e bambu.

Vamos passar, finalmente, à gaveta de talheres. Sem divisórias internas, uma coisa eu sei: a bagunça está garantida! Você já deve ter notado a infinidade de organizadores com essa função: há materiais, tamanhos e divisões diferentes. Cheque as dimensões, confira qual se adapta melhor à sua gaveta e mande ver na separação de garfos, facas, colheres…

Ah, entre as facas de cozinhar, só guarde na gaveta aquelas com ponta arredondada – as de ponta fina vão acabar batendo contra o fundo do organizador e poderão estragar. Além disso, para que correr o risco de se cortar ao mexer nelas? A solução mais prática e segura, na minha opinião, é a barra magnética, que pode ser fixada na parede, junto da bancada.

Agora que você já tem todas as dicas para arrumar o armário sob a pia, que tal partir para a ação? Basta organizar uma vez e depois manter!

Beijo enorme,
Mica!

Imagem: Arquiplay77/iStock