O guia prático dos congelados – nível básico Deixe que digam, que pensem, que falem... saber aproveitar os benefícios do congelamento de alimentos é uma das melhores coisas que você pode fazer pela sua cozinha e pela sua saúde!

0

Já ouvi dizer que comida congelada é sinônimo de comida sem afeto. Hum, será
mesmo? Outra ideia comum: a de que, depois de uma temporada no freezer, os
alimentos ficam menos nutritivos, sem sabor e com a textura esquisita.

Olha, vamos por partes, como diria Jack. Para começar, eu diria que uma
prática que ajuda a evitar o desperdício de alimentos e a ter comida caseira no
prato todos os dias (mesmo nos mais corridos) transborda afeto, na verdade.

Quanto à perda de nutrientes, ela existe e fica em torno de 10% a 15%. Eu,
particularmente, acho que, se não dá para cozinhar diariamente, vale a pena
abrir mão dessa quantidade de vitaminas para ganhar os benefícios que listei
acima.

Agora, sobre a alteração no sabor e na textura dos alimentos, a questão é que
não basta ir enfiando tudo no freezer de qualquer jeito. Existem regrinhas que
fazem toda a diferença na hora de congelar e descongelar diferentes alimentos.
Vamos conferir as essenciais? Com elas, já dá para fazer um bom proveito do
congelador.

• Alguns itens ficam com a textura tão diferente da original depois de
descongelados que realmente não vale a pena. Eis os principais: batata cozida,
ovo cozido e ovo cru na casca, clara em neve, chantilly, maionese, iogurte,
cremes à base de amido de milho, creme de leite, gelatina, frituras e vegetais que
se deseja consumir in natura (isso vale para frutas, salada etc.).

• Por falar em vegetais, em geral eles pedem um cuidado extra, chamado de
branqueamento. Não é nada de outro mundo: é só lavar, picar, escaldar em
fervura por 2 a 3 minutos, passar na água gelada e secar bem antes do
congelamento.Uma dica para preservar a cor original dos legumes é acrescentar, na água da
fervura, uma pitada de sal se eles forem verdes ou amarelos, ou uma colherinha
de vinagre se forem brancos ou vermelhos.

Como a lista dos vegetais que precisam passar pelo branqueamento é imensa –
incluindo abobrinha, beterraba, batata, berinjela, brócolis, espinafre… –, fica
mais fácil listar aqui aqueles que não precisam: couve, pimentão, ervilha e
mandioca.

• Não compre polpa! Frutas picadas congeladas podem virar um belo suco
natural a qualquer hora.

• No caso de aves, peixes, leite e laticínios em geral, o descongelamento deve ser
o mais lento possível, ou seja, dentro do refrigerador. Ah, vale a pena saber: com
exceção da ricota e do queijo fresco – que se congelados só poderão ser usados
posteriormente em misturas –, os demais estão liberados para o freezer,
incluindo o queijo ralado.

• O ideal é consumir o alimento até 24 horas depois do descongelá-lo, portanto,
congele sempre em porções pequenas.

Nos próximos posts vamos avançar para os níveis intermediário e avançado,
combinado?

Beijos,

Mica ♥

Como organizar o freezer? Quem nunca se deparou com alimentos velhíssimos e cobertos de gelo que atire a primeira pedra. Para não desperdiçar mais nada, veja as dicas .

0
freezer organizado

A gente já aprendeu a organizar a geladeira e a tirar aquele cheirinho desagradável dela. Agora, quem nunca foi abrir a porta do freezer e teve o pé atingido por uma peça de carne congelada? Se você já passou por situação parecida e ainda não aprendeu a lição, é hoje que eu te convenço a mudar de atitude!

Congelador abarrotado e bagunçado é prejuízo em todos os sentidos. Quando o compartimento está cheio demais, o ar não circula por ele todo e isso prejudica a qualidade dos itens guardados, reduzindo a sua vida útil.

Em meio à bagunça, também é mais fácil que os micro-organismos naturais de um alimento contaminem outro. E, mesmo que isso não aconteça, quando você for finalmente comer um alimento esquecido por meses a fio no freezer, descobrirá que ele está insosso e com a textura estranha. E aí, lixo, né?

Por que passar por isso se você pode desenvolver o hábito de congelar tudo como manda o figurino?  

O primeiro passo é nunca colocar nada sujo dentro do freezer. Ou seja, lave todas as embalagens vindas do supermercado com detergente neutro e água antes de acomodá-las. Assim você diminui consideravelmente o risco de contaminações.

Use etiquetas para indicar o conteúdo dos potinhos de comida, assim como a data do preparo. Agora vamos a outras dicas:

Porta

Reserve esse local para os itens que procura com mais frequência. Ou, ainda, para aqueles produtos que não são consumidos de uma única vez, como embalagens de pão de queijo, ervilha, batata para fritar, hambúrgueres e sachês de polpa de fruta.

Setorize as prateleiras

É essencial criar um espaço para alimentos crus e outro para os prontos.

Antes de congelar peixes, carnes e aves crus, separe-os em porções menores e embale cada uma muito bem para que um alimento não passe seus micro-organismos para o outro. Vale usar potes plásticos de boa qualidade ou de vidro, sempre com tampa, além de saquinhos próprios para congelamento.

Ao setorizar, lembre-se de deixar à frente os itens mais antigos: a ideia é consumi-los antes dos novos e, dessa forma, não ter desperdício por perda de validade.

caixas para organizar o freezer

Foto: Pinterest/Reprodução

Para ganhar espaço

Se você compra alimentos industrializados congelados, ganhe centímetros preciosos eliminando as caixas de papelão. Só não deixe de identificar a embalagem plástica restante, anotando em uma etiqueta o nome do produto e a data de validade.

Eu não vivo sem os saquinhos de freezer – eles são perfeitos quando a necessidade de poupar espaço impera! E não apenas para congelar itens como pães, bifes, queijos e verduras que serão refogadas.

Eles também funcionam com alimentos líquidos ou pastosos. Sabe qual é o truque? Encher os saquinhos e colocá-los para congelar dentro de tabuleiros de alumínio, material em que o saquinho não gruda. Assim a comida endurece num formato mais prático – essa foi uma dica que eu aprendi com a Rita Lobo, minha colega no canal GNT, e nunca mais deixei de usar.

Depois de congeladas – e devidamente identificadas –, essas embalagens vão para organizadores que você distribui entre as prateleiras do freezer, como se fossem gavetas. Lembre-se de separar os itens por tipo de alimento e por estágio, ou seja, crus em um ou mais organizadores e prontos em outros.

freezer organizado

Foto: Lyulka/iStock

Compartimento para gelo

Em eletrodomésticos novos, as formas de gelo costumam encaixar-se em suportes que as mantêm isoladas de todo o resto, impedindo que os cubos sejam contaminados. Mas se o seu freezer não for assim, fica a dica: nunca coloque nada sobre as formas de gelo.

Vai dizer que organizar o freezer é missão impossível? Claro que não!

Beijos,
Mica ♥