Eles não gostam de geladeira! Você sabia que o frio é o inimigo número 1 da cebola, do alho e da batata? Além desses, outros itens do hortifrúti preferem a fruteira ao refrigerador!

Guardar ou não guardar na geladeira – eis a questão! Estamos tão acostumados com a ideia de
que os alimentos se conservam por mais tempo no friozinho que, às vezes, exageramos na
dose e levamos para a geladeira frutas e legumes que viveriam felizes e contentes na fruteira.

O pior é que essa atitude pode ter o efeito contrário do esperado: alguns vegetais, pasmem,
acabam se estragando mais rápido e outros se tornam menos suculentos e saborosos. Muitas
vezes nem nos damos conta disso, consumindo frutas e legumes de qualidade abaixo do
esperado, só porque ainda parecem bonitos.
Então, chega de dúvidas, mal-entendidos e desperdício. Os calorentos da feira livre são os
seguintes:

Frutas ainda verdes
Essa é fácil, né? Frutas verdes ainda estão no comecinho da vida, portanto, mantê-las na
geladeira é desnecessário. Há quem use o refrigerador justamente para retardar o processo de
maturação, mas, nesse caso, vale lembrar que o item vai dar aquela ressecadinha básica
enquanto amadurece. E não se esqueça de que tomate é fruta, hein? Ou seja, o lugar dos
verdinhos é na fruteira, sim.

Frutas de casca grossa no ponto
Na dúvida entre a fruteira e a geladeira, observe a espessura da casca. “Quanto mais grossa for, mais resistente será a fruta e mais tempo ela levará para apodrecer se não tiver traumas”, ensina a nutricionista Vivian Zollar, da Qualy Food, assessoria em nutrição e segurança alimentar.

Sendo assim, banana, melão, melancia, laranja, abacaxi e abacate, por exemplo, podem ficar
fora da geladeira mesmo quando maduros. Apesar de não ter a casca tão grossa assim, a maçã
é das mais resistentes, podendo tranquilamente fazer companhia a essa turma.

Imagem: Cristiane Silva

Batata & cia
A explicação é científica e não deixa margem para dúvidas: em temperaturas muito baixas,
como a do refrigerador, o amido dos tubérculos é transformado em açúcar – além de ficarem
doces (e nem um pouco saborosos), as batatas de todos os tipos se deterioram com muita
velocidade. O correto armazenamento é feito em local fresco, seco e escuro, como um saco de
papel pardo ou um cesto com tampa, porém ventilado.

Cebola e alho
A duplinha de temperos mais amada do Brasil também sofre com a transformação do amido
em açúcar quando exposta ao frio intenso, e o resultado é um miolo molenga e estragado num
piscar de olhos. Assim como a batata, alho e cebola devem ser guardados em local fresco, seco
e escuro, mas nunca junto com as primeiras: o gás que cada um deles libera acelera o
apodrecimento do outro.

Ervas frescas
Saiba que elas podem decorar e perfumar o ambiente enquanto esperam a hora de ir à panela.
Depois de bem lavados e secos, talos de salsa, sálvia, tomilho, orégano alecrim, manjericão e
outras ervas duram até duas semanas em copos com água. “É preciso trocar a água com
frequência, portanto, só se arrisque se estiver com tempo livre”, alerta Vivian.

E aí, lição aprendida? Já prevejo alguém dizer: “Parece que sim, Mica, mas que tal facilitar a
nossa vida e detalhar também a listinha dos vegetais que devem ser guardados na geladeira
sem choro nem vela?”. Claro! Esse será o assunto do nosso próximo post, combinado?

Beijos,

Mica <3

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Deixe seu comentário