Como organizar gravatas e cintos Eles são chatinhos de guardar, eu admito, mas depois que você encontra o seu jeito de fazer isso, nunca mais terá dificuldades

0
cabide com cintos

Homens, hoje a conversa é com vocês também. Nada de alegar que a organização da casa é território feminino, pois de seus cintos e gravatas (e também das cuecas e companhia) cuidam vocês. Mas está liberado solicitar ajuda e trocar ideias. Mulheres, compartilhem este conteúdo com seus maridos, namorados, filhos, pais e amigos e deem uma forcinha para a ala masculina – se eles pedirem com jeitinho, claro. 😉

Eu resolvi dar dicas de como guardar cintos e gravatas porque geralmente não se pensa neles na hora de planejar o armário ou o closet. E, se o guarda-roupa for comprado pronto, aí é que não incluirá mesmo nenhum organizador para os itens. Mas para tudo (ou quase!) existe solução, como mostram os produtos que apresento aqui.

Em rolinhos bem soltos

Eu gosto muito da ideia de manter gravatas e cintos enroladinhos e dentro de nichos – exatamente como na foto que inicia este post. Assim eles ficam cada um na sua, sem embolar, e são facilmente identificados. Mas preste atenção num detalhe fundamental: os rolinhos precisam ficar folgados. Nada de apertar as peças para que elas ocupem menos espaço. Se fizer isso, você vai estragar seus acessórios, que podem ganhar marcas de dobras que nunca mais sairão. No caso dos cintos, eles ainda correm o risco de se quebrar.

Caso você não disponha de um organizador como o da foto, use a imaginação e a internet para resolver a questão. Pesquisando o tema, você verá que é possível mandar fazer divisórias sob medida para a sua gaveta ou comprar caixas compartimentadas para dispor na prateleira. Feitas de acrílico ou MDF, elas não têm rebarbas que possam puxar fios dos tecidos.

 

 

 

 

 

Bastante práticas também são as colmeias flexíveis (de TNT e/ou plástico) para roupas íntimas: o tamanho dos bolsos acomoda direitinho as gravatas. Na minha opinião, as colmeias só não funcionam bem para cintos, pois eles são mais pesados, demandando uma estrutura mais rígida. E evite caixas de papelão na organização, pois elas deixam cheiro nos acessórios.

Pendurados em suportes

Para quem prefere guardar os complementos esticadinhos, as empresas de móveis planejados oferecem artefatos tão caprichados quanto um carrossel elétrico, objeto do desejo dos colecionadores de gravatas, por exemplo.

Mas existem muitas outras soluções, bem mais econômicas e bastante eficientes. É o caso dos vários tipos de cabides para pendurar no varão ou na porta do armário, tà venda em lojas de itens para a casa, home centers e comércios especializados em organização – tanto físicos quanto online. Alguns acessórios são úteis para gravatas e cintos, enquanto outros são mais apropriados a uma determinada finalidade.

 

 

 

 

 

As gravatas ficarão melhor acomodadas em suportes gordinhos, como aqueles revestidos de borracha ou veludo. Essa proteção serve para que o tecido não crie vinco no ponto da dobra. Se escolher entre modelos com ganchos de plástico ou metal, prefira os mais encorpados aos fininhos. Entendeu a ideia?

 

 

 

 

 

Os cintos demandam menos cuidados na compra do cabide: o que mais importa é que ele seja adequado à quantidade de peças que você tem.

 

 

 

 

 

E você pode até criar o seu próprio organizador de cintos. Entre as várias sugestões que existem por aí, eu acho muito charmosa a que se vale de um cabide e ganchinhos – até separei uma imagem do Pinterest.

Quem diria que seriam tantas as soluções para os cintos e gravatas, hein?!

Beijos, 

Mica <3

Fonte Imagens: Mercado Livre, Pinteres, Divulgação, Elo 7, FreeImages/Sundeip Arora e Michael Kaufmann

Como organizar as roupas de cama? Padronize as dobras e monte conjuntos ao guardar lençóis e toalhas

0

Não é só pela estética que a gente deve organizar o armário onde ficam as roupas de cama e de banho: isso ajuda à beça ao pegar as peças que serão usadas na semana, principalmente quando a família é grande. E ainda facilita o rodízio dos itens, garantindo que todos sejam usados com frequência.

“Mas, Mica, que vantagem a gente ganha com esse rodízio?”

No mínimo, duas: uma toalha não se desgasta mais que as outras do mesmo conjunto, por exemplo. Nem um lençol resta esquecido no fundo da prateleira tomando pó e adquirindo cheiro de guardado.

Reúna os jogos de lençóis e de toalhas e separe as peças avulsas. Observe o espaço disponível para a rouparia e então veja qual o padrão de dobra que melhor se adaptará a ele. É importante lembrar que não existe dobra certa, tá?

Se você dobrar os conjuntos em um só volume, na hora do uso bastará puxar cada um deles.

Outra opção bem prática, no caso dos lençóis, é guardar o jogo dentro de uma das fronhas.

Caso o armário não conte com prateleiras adequadas a essa forma de organização, eu tenho outra sugestão: manter as roupas de cama e de banho dentro daqueles packs com zíper. Prefira os de TNT, pois eles não impedem a circulação de ar, como os de plástico. Vale, ainda, usar caixas estruturadas de TNT com tampa. Para preservar a ordem, você pode etiquetar cada prateleira ou caixa – assim todos na família e eventuais funcionários da casa seguem os mesmos critérios de organização.

Então, me diga: de quantos minutos você precisa para ter uma rouparia digna de revista de decoração? 😉

Beijos,
Mica ♥

 

Área de serviço: a funcionalidade manda aqui Armários de todos os tamanhos, prateleiras, cabideiros e suportes colocam ordem nesse ambiente tão essencial!

0

Nem pense em justificar a bagunça na área de serviço alegando que ela é muito pequena. Quanto menor ela for, mais organização pedirá. Quer ver como eu tenho razão? É só observar o ambiente das fotos. Sabe quanto ele mede? Apenas 1,40 x 1,40 m! E passou com nota 10 nos meus critérios de organização, por isso eu estou usando este projeto da arquiteta Elen Saravalli como exemplo do que você pode fazer na sua própria casa.

Para ter um mínimo de bancada de trabalho, foi escolhida uma máquina de lavar e secar com abertura frontal, que libera a área acima do equipamento. Todos os cantinhos foram aproveitados com marcenaria, o que ajuda demais na organização, até mesmo quando o compartimento é bem compacto – caso da gaveta entre o tanque e a máquina (na foto superior). Afinal, nós temos coisas de diferentes tamanhos para guardar, não é mesmo? Você reparou que até o trecho sob o tanque foi ocupado com um gavetão (foto abaixo)?

Fotos: Júlia Ribeiro

Já no armário superior podem ser mantidos baldes e outros materiais. Abaixo dele, uma barra metálica serve para pendurar cabides usados em dois momentos: durante a secagem de camisas e para pendurar peças recém-passadas.

Itens grandes, como vassouras, rodo, aspirador de pó e tábua de passar roupa ficam longe dos olhos, dentro de um armário estreito e alto que se encaixou entre o tanque e a divisória de vidro que dá para a cozinha.

Caso não seja possível investir em marcenaria sob medida, lance mão de acessórios que você compra prontos. Prateleiras (com e sem varão), suportes (um para vassouras e outro para ferro e tábua de passar roupa) e cestos de diferentes tamanhos (para organizar produtos e panos) dão conta do recado. Seus utensílios permanecerão à vista, mas cada um no próprio lugar.

Combinado? Quero só ver como vai ficar a sua área de serviço, hein?

Beijos,
Mica ♥

Como organizar o freezer? Quem nunca se deparou com alimentos velhíssimos e cobertos de gelo que atire a primeira pedra. Para não desperdiçar mais nada, veja as dicas .

0
freezer organizado

A gente já aprendeu a organizar a geladeira e a tirar aquele cheirinho desagradável dela. Agora, quem nunca foi abrir a porta do freezer e teve o pé atingido por uma peça de carne congelada? Se você já passou por situação parecida e ainda não aprendeu a lição, é hoje que eu te convenço a mudar de atitude!

Congelador abarrotado e bagunçado é prejuízo em todos os sentidos. Quando o compartimento está cheio demais, o ar não circula por ele todo e isso prejudica a qualidade dos itens guardados, reduzindo a sua vida útil.

Em meio à bagunça, também é mais fácil que os micro-organismos naturais de um alimento contaminem outro. E, mesmo que isso não aconteça, quando você for finalmente comer um alimento esquecido por meses a fio no freezer, descobrirá que ele está insosso e com a textura estranha. E aí, lixo, né?

Por que passar por isso se você pode desenvolver o hábito de congelar tudo como manda o figurino?  

O primeiro passo é nunca colocar nada sujo dentro do freezer. Ou seja, lave todas as embalagens vindas do supermercado com detergente neutro e água antes de acomodá-las. Assim você diminui consideravelmente o risco de contaminações.

Use etiquetas para indicar o conteúdo dos potinhos de comida, assim como a data do preparo. Agora vamos a outras dicas:

Porta

Reserve esse local para os itens que procura com mais frequência. Ou, ainda, para aqueles produtos que não são consumidos de uma única vez, como embalagens de pão de queijo, ervilha, batata para fritar, hambúrgueres e sachês de polpa de fruta.

Setorize as prateleiras

É essencial criar um espaço para alimentos crus e outro para os prontos.

Antes de congelar peixes, carnes e aves crus, separe-os em porções menores e embale cada uma muito bem para que um alimento não passe seus micro-organismos para o outro. Vale usar potes plásticos de boa qualidade ou de vidro, sempre com tampa, além de saquinhos próprios para congelamento.

Ao setorizar, lembre-se de deixar à frente os itens mais antigos: a ideia é consumi-los antes dos novos e, dessa forma, não ter desperdício por perda de validade.

caixas para organizar o freezer

Foto: Pinterest/Reprodução

Para ganhar espaço

Se você compra alimentos industrializados congelados, ganhe centímetros preciosos eliminando as caixas de papelão. Só não deixe de identificar a embalagem plástica restante, anotando em uma etiqueta o nome do produto e a data de validade.

Eu não vivo sem os saquinhos de freezer – eles são perfeitos quando a necessidade de poupar espaço impera! E não apenas para congelar itens como pães, bifes, queijos e verduras que serão refogadas.

Eles também funcionam com alimentos líquidos ou pastosos. Sabe qual é o truque? Encher os saquinhos e colocá-los para congelar dentro de tabuleiros de alumínio, material em que o saquinho não gruda. Assim a comida endurece num formato mais prático – essa foi uma dica que eu aprendi com a Rita Lobo, minha colega no canal GNT, e nunca mais deixei de usar.

Depois de congeladas – e devidamente identificadas –, essas embalagens vão para organizadores que você distribui entre as prateleiras do freezer, como se fossem gavetas. Lembre-se de separar os itens por tipo de alimento e por estágio, ou seja, crus em um ou mais organizadores e prontos em outros.

freezer organizado

Foto: Lyulka/iStock

Compartimento para gelo

Em eletrodomésticos novos, as formas de gelo costumam encaixar-se em suportes que as mantêm isoladas de todo o resto, impedindo que os cubos sejam contaminados. Mas se o seu freezer não for assim, fica a dica: nunca coloque nada sobre as formas de gelo.

Vai dizer que organizar o freezer é missão impossível? Claro que não!

Beijos,
Mica ♥