Como limpar o celular e o tablet? Você pode higienizar esses aparelhos sem correr o risco de danificá-los. Quer saber como? Veja as dicas de um especialista.

0
mulher limpando a tela do celular

A contaminação de celulares e smartphones por bactérias e fungos não tem pátria. É só dar uma busca na internet para descobrir que pesquisadores do mundo inteiro já constataram que esses dispositivos ganham fácil, fácil de vasos sanitários no ranking dos mais sujos. Isso porque eles passam de mão em mão e vão para todo lado.

Mas a gente não vive sem eles, então só nos resta higienizá-los frequentemente e mudar alguns hábitos. Quais? Por exemplo, não apoiar o celular no chão nem sobre mesas e bancadas de lugares públicos. E nunca – nunca mesmo! – usar o banheiro e pegar o aparelho antes de lavar as mãos. Aliás, vamos combinar: esfregar as mãos com sabonete e água, principalmente após usar o banheiro, é básico. Tem que fazer e acabou. Quanto mais vezes, melhor para a sua saúde.

Recado dado, vamos aprender com Renato Citrini, gerente sênior da área de Dispositivos Móveis da Samsung, como manter limpos não apenas os celulares, mas também os tablets.

mulher limpando a tela do celularFoto: ipopba/iStock

Micaela – Que tipo de produto usar para limpar a tela desses dispositivos? Como deve ser a aplicação?

Citrini – Em primeiro lugar, é importante desligar os aparelhos para diminuir a possibilidade de danos caso algum líquido penetre neles. Para a limpeza periódica, é recomendada a utilização de um pano seco e leve, de preferência de microfibra, que vai eliminar manchas e marcas de dedo. Caso seja necessário, o usuário pode utilizar álcool isopropílico, específico para a limpeza de eletrônicos, que deve ser aplicado em um pano e nunca diretamente nos aparelhos.

Mica – Se as telas forem protegidas por película, muda alguma coisa?

Citrini – O método de limpeza permanece o mesmo. O uso de película às vezes acarreta um acúmulo de poeira na borda, onde a tela encontra a camada de proteção. Para realizar a limpeza nesses trechos, pode-se utilizar um cotonete. [Dica da Mica: o cotonete também serve para eliminar o pó dos buraquinhos do alto-falante, do fone de ouvido e do carregador de bateria.]

Mica – E como é a limpeza do corpo de celulares e tablets? O que se usa e como?

Citrini – O corpo desses dispositivos deve ser limpo da mesma forma que a tela.

Mica – A limpeza pode assegurar um melhor funcionamento dos equipamentos?

Citrini – Boa manutenção e cuidado irão ajudar a estender a vida útil dos aparelhos e preservar a sua aparência de produto novo. A limpeza garante uma maior segurança do ponto de vista da saúde, já que, da forma intensiva como utilizamos esses dispositivos hoje em dia, eles ficam expostos a muitas bactérias que podem fazer mal ao usuário.

Mica – Qual o maior erro que as pessoas cometem ao limpar seus equipamentos? Quais os danos que uma limpeza incorreta pode causar?

Citrini – O pior de todos os erros está em tentar fazer a limpeza interna do aparelho em casa, sem conhecimento nem produtos e ferramentas adequados. Caso esse tipo de limpeza seja necessário, a melhor opção é contar com as assistências técnicas autorizadas. Mas, na higienização externa, os usuários também erram, pois muitas vezes usam água e produtos químicos ou de limpeza, assim como limpam a tela ou o corpo dos dispositivos com panos sujos ou grossos demais, que podem provocar riscos. Também não retiram a poeira e os resíduos de aberturas como as do alto-falante, do fone de ouvido e do carregador.

Alô, alô, minha gente: chega de celular sujo ou limpo de forma indevida!

Beijos,
Mica ♥

Como fazer a higiene da sua escova de dentes Você sabia que é preciso desinfetar sua escova de dente? Além desse, há outros cuidados que a gente deve tomar para manter a escova livre daqueles desprezíveis micro-organismos.

0
mulher limpando a escova de dentes com agua

Vivendo e aprendendo: até as escovas dentais pedem cuidados. Do contrário, podem acumular milhares de bactérias e fungos que prejudicam não só a sua boca, como os sistemas respiratório e digestivo. A higienização, porém, não é nada complicada, já vou logo avisando. Mas antes de chegar nela eu dou outras dicas.

Não existe uma orientação oficial do Ministério da Saúde a respeito desse assunto. O que temos é uma recomendação básica do Inmetro segundo a qual “a escova deve ser lavada em água corrente e guardada em local limpo”.

“Certo, Mica. Eu sempre enxáguo minha escova depois do uso e mantenho meu banheiro limpinho. Qual é a novidade?”

Bem, caso você não tenha esse costume, saiba que lavar as mãos antes da escovação é um importante hábito de higiene. E, tanto antes como após o uso, é fundamental:

  • Limpar a escova em água corrente, retirando todo e qualquer restinho de comida que fique entre as cerdas;
  • Borrifar um pouco de enxaguante bucal nas cerdas para matar as bactérias.

Sabe o que mais a gente deve fazer? Sempre tampar o vaso sanitário antes de dar descarga. Isso evita que milhões de germes se espalhem no ar e contaminem tudo em volta – inclusive a escova dental. Argh, que nojo! É, dá nojo mesmo, portanto, tampa abaixada!

“E se eu cobrir minha escova com uma daquelas capinhas?”

Ah, tá aí uma questão polêmica. Embora muitos profissionais defendam o uso de protetores ou estojos, outros condenam a prática. Nos Estados Unidos, a ADA (Associação Dental Americana) recomenda que a escova seja mantida sem capa e fora do armário, pois a umidade funciona como fermento para o desenvolvimento dos micro-organismos. Há profissionais que sugerem o caminho do meio: falam para guardar o utensílio dentro do armário acima da pia, onde há um mínimo de ventilação, sem exposição integral ao ambiente.

Seja qual for a opinião que você escolha seguir, nunca deixe sua escova molhada. Para secá-la bem, é preciso batê-la na beirada da pia para remover o excesso de água e guardá-la na posição vertical, com as cerdas para cima. E nada de esfregá-la na toalha: isso também pode resultar em contaminação.

Aprenda a higienizar

Há alguns estudos que testaram os mais variados produtos e equipamentos para desinfetar escovas dentais. Entre eles o vinagre e diferentes tipos de enxaguantes bucais. Sabe qual foi o mais eficiente? O hipoclorito de sódio. Hum, nunca ouviu falar dele? É isso aí mesmo que você está pensando: trata-se da velha e boa água sanitária!  

Lendo um artigo publicado em 2015 na Revista de Odontologia da Unesp (Universidade Estadual Paulista), eu descobri que, se deixarmos a cabeça da escova dental mergulhada durante 15 minutos em uma solução bem diluída de água e hipoclorito de sódio (0,08%), a gente se livra de seis grupos de bactérias muito comuns em nossas bocas. E os pesquisadores garantem que não sobra nem cheiro nem gosto da água sanitária, já que ela é empregada em quantidade mínima.

Como o ideal é desinfetar a escova diariamente, aqui vai a dica: faça isso após a última escovação, antes de ir dormir. No dia seguinte, lembre-se de enxaguar bem o utensílio antes de colocá-lo na boca: assim a água leva embora todos aqueles micro-organismos mortos.

E não custa nada lembrar: nunca deixe que as cerdas de uma escova encostem nas de outra. E troque suas escovas a cada dois ou três meses.

E já que estamos falando de limpeza, pegue uma carona e veja 6 dicas para manter o banheiro em ordem e limpinho!

Beijos,
Mica ♥

Imagem: iStock Essentials

Vinagre e bicarbonato: eficiência na faxina Se você ainda não sabe, esses dois produtos fazem maravilhas pela sua casa E eu te ensino a usá-los!

vinagre e bicarbonato de sódio com escova e esponja para limpar

Não é história da carochinha nem dica ultrapassada: o bicarbonato e o vinagre, são itens que quase todo mundo guarda na despensa, e são poderosos agentes de limpeza que não deixam nada a dever aos produtos industrializados.

O bicarbonato é desodorizante, tira-manchas e bactericida. Já o vinagre, além de eliminar cheiros, também tem propriedades desinfetante, germicida e repelente. Não bastassem essas qualidades, ambos são biodegradáveis e não causam alergias, como pode acontecer com muitos dos produtos feitos para limpar.

Agora que você já entendeu porque vinagre branco e bicarbonato são eficientes, saiba como tirar o melhor proveito deles na faxina.

Quando usar o vinagre?

  • Armários com mofo ou cheiro de umidade: aplique uma solução em partes iguais de água e vinagre em todo o interior do móvel. Deixe as portas fechadas por duas horas, depois passe um pano limpo e mantenha o armário aberto por algumas horas antes de guardar os itens;
  • Estofados cheirando a cigarro: elimine o odor borrifando uma mistura pouco concentrada de vinagre e água nas peças;
  • Lavadora de roupas: adicione 150 ml de vinagre à limpeza do tambor, feita com água. Isso elimina fiapos;
  • Limpeza geral: depois de tirar o pó das superfícies, em vez de passar um pano úmido comum, experimente uma solução em partes iguais de vinagre e água. Aproveite que eu já ensinei a montar o seu kit de limpeza e mão na massa!
  • Micro-ondas: use-o para aquecer uma mistura de vinagre e água durante cinco minutos. Depois, passe-a em todo o interior do equipamento com uma esponja. Use um pano limpo para secar;
  • Superfícies de inox: para devolver o brilho a torneiras cromadas e pias de inox, prepare uma mistura em partes iguais de água e vinagre e use-a para umedecer um pano limpo. Passe-o em toda a superfície, molhando o pano na solução de vez em quando. Para finalizar, aplique uma esponja com água e detergente neutro, enxague e seque com um pano limpo;
  • Vaso sanitário: despeje vinagre no interior da bacia para desinfetá-la e retirar manchas. Após uma hora de molho, esfregue e dê descarga. Se houver mau cheiro, jogue três xícaras de vinagre e um pouco de água sanitária dentro do vaso. Aguarde 30 minutos e dê descarga;
  • Vidros e espelhos: para a limpeza rotineira, dilua duas colheres de sopa de vinagre em dois litros de água quente. Com um pano de microfibra – que não solta fiapos –, passe essa mistura nas superfícies e depois enxugue com um pano limpo. Caso o vidro esteja muito sujo, antes de aplicar a solução acima, lave-o com água e detergente neutro;

Quando usar o bicarbonato?

  • Forno, fogão e interior da geladeira: dilua uma colher de sopa de bicarbonato em 500 ml de água morna. Com um pano limpo, passe esse preparado em todas as superfícies. Depois use outro pano para enxugar;
  • Limpeza geral do banheiro: use escova, bicarbonato e água morna. Deixe agir por cinco minutos, enxágue e seque;
  • Panelas e assadeiras com o fundo queimado: polvilhe bicarbonato no interior das peças, jogue água fervente, espere 15 minutos e lave como de costume;
  • Potes plásticos com cheiro forte: deixe-os de molho por 30 minutos em uma solução de bicarbonato e água. Em seguida, lave normalmente;
  • Rejunte mofado e com manchas: Se for assim, parta para o ataque usando uma receita que me foi ensinada tempos atrás pelo microbiologista Marco Antônio Lemos Miguel, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. É fácil: prepare uma pasta concentrada de bicarbonato de sódio (1 colher) e água (2 colheres). Aplique no rejunte, aguarde 30 minutos e então esfregue com uma escova ou vassoura. Depois basta enxaguar e secar;

Quando usar os dois juntos?

  • Rejunte de azulejos e pisos cerâmicos: a limpeza rotineira pede uma mistura de 40 ml de água, uma colher de sopa de bicarbonato, uma tampinha de álcool e 40 ml de vinagre. Mas, cuidado: acrescente o vinagre aos poucos porque, em contato com o bicarbonato, ele provoca uma reação química que faz a mistura espumar. Transfira o preparado para um borrifador e com ele vá umedecendo o rejunte. Esfregue com uma esponja, enxágue e seque. Dois lembretes: não guarde a mistura pronta e prepare-a na quantidade que precisar, sempre obedecendo as proporções acima;
  • Tapetes e carpetes: limpe-os com uma mistura de duas colheres de sopa de vinagre e dois litros de água. Se houver sujeira, acrescente bicarbonato à solução e borrife-a sobre as manchas. Após dez minutos, escove novamente e deixe secar. Para acabar com algum cheiro impregnado, apenas pulverize as peças com bicarbonato e logo depois passe o aspirador.

Ufa! É coisa à beça, mas aposto que se você experimentar essas receitinhas, vai amar o resultado! Sabe o que você pode fazer? Imprimir este post e deixá-lo junto dos materiais de limpeza. Assim pode consultar facilmente as dicas e incorporá-las à rotina da casa. Bora deixar tudo limpinho e brilhando!

Beijos,
Mica

Imagem: iStock

Lavagem de Roupas

3

Gente, hoje vim aqui trazer pra vocês um serviço de utilidade pública. Motivo de muita preocupação, especialmente para aqueles mais jovens. A lavagem de roupa não deve ser um mistério. Recebo muitas mensagens dos universitários, que saíram de casa e agora precisam enfrentar a temida máquina de lavar. Vale lembrar que estamos no lucro. A praticidade que a tecnologia trouxe para nossa vida nos permite realizar essa atividade sem muito esforço e com mais eficiência. Já parou pra pensar que antigamente a roupa era toda lavada na mão? Era comum que as famílias com maior poder aquisitivo contassem com os serviços de uma lavadeira.

Seguem algumas dicas importantes para uma lavagem de sucesso. O primeiro passo é separar as roupas por cores. Não queremos nenhuma peça manchada pela outra, né pessoal? Aconselho que sejam colocados cestos ao lado da máquina de lavar para facilitar a separação. Depois de feito, análise agora a delicadeza das peças e o grau de sujeita. Separe as roupas com mais sujeira daquelas pouco sujas. Caso a peça seja de um tecido mais delicado, transparente, opte por lavá-la à mão.

Antes de colocá-las na máquina, verifique se não há nada dos bolsos. Imagina lavar uma carteira? Feche itens, como o zíper para não danificar outras peças. Dica: Caso a roupa esteja muito suja, esfregue a sujeira ou mancha com sabão de coco ou detergente neutro e deixe de molho numa bacia por 30 minutos. Depois é só levar na máquina com as outras peças. É importante ajustar a temperatura da lavagem e a quantidade de água de acordo com o que você vai lavar. Não esqueçam de utilizar produtos de qualidade para que o resultado seja o esperado.

Lavou a roupa e ela ainda ficou com odor? Vão aí algumas soluções caseiras e práticas. Faça uma pasta de água com bicabornato. Meia colher misturada com meio copo de água. Aplique a solução nas regiões mais crítica, especialmente nas axilas que costumam ficar com cheiro de suor. Depois faça uma nova lavagem. Te garanto que o cheiro vai sair. Esta é apenas uma de muitas soluções caseiras que temos para lavagem de roupas.

tratamentos-caseiros-para-fechar-os-poros-dilatados-2

A dica mais importante de todas: Faça um intervalo de pelo menos uma hora entre uma lavagem e outra. O motor precisa resfriar para voltar a trabalhar. Esta é para a longevidade de sua máquina de lavar.

Espero que tenham gostado. O que vocês querem ver por aqui? Comentem aqui embaixo 😉