Receita da Vovó: Molho Branco para Macarrão Que tal inovar um pouquinho aquele macarrão de domingo?

0

É difícil de encontrar alguém que não ame um bom macarrão, uma deliciosa macarronada 😛 hmm, que bateu a fome aqui!

Que tal aprimorar a nossa macarronada nossa de cada domingo? Tem receita de um molho branco da Vovó que é lamber os beiços e ainda pedir mais!

Vamos a receita?

Ingredientes

1 copo de leite;

1 colher de sopa de queijo parmesão ralado;

50 gramas de bacon;

1 colher de sobremesa de mostarda;

1 colher de sobremesa de molho inglês;

1 colher de sopa de queijo gorgonzola;

1 colher de sopa de requeijão;

50 gramas de presunto em cubos;

50 gramas de champignon;

1 colher de sopa rasa de amido de milho;

1/2 cebola

noz moscada a gosto

Modo de Fazer

  1. Em uma panela doure a cebola e o bacon picados;
  2. Acrescente 1/2 copo de leite, a mostarda molho inglês e noz moscada, mexa bem.
  3. Junte os queijos parmesão, gorgonzola e o requeijão;
  4. Termine colocando o presunto picado e o champignon;
  5. Para finalizar o molho, acrescente o amido de milho dissolvido em 1/2 copo de leite e mexa até encorpar.

Super fácil, hein?!

Beijos,

Mica e Vovó ♥

Enquanto os filhos brincam… Separar um canto da sala onde as crianças possam brincar é um jeito de aumentar o tempo de convívio da família sem que o caos se instale

0

Por mais que eu goste de organização, acho que a sala é um local para reunir a família – e onde
há crianças, há brinquedos fazendo parte da família. (Eu, por exemplo, sou avó de umas quatro
bonecas!) Então, que os pequenos brinquem livremente e deem vazão à criatividade, mas
depois guardem tudo em seus lugares.

É por pensar assim que achei tão interessante a solução das arquitetas do escritório Tria
Arquitetura para o apartamento de um casal com dois filhos. Dá só uma olhada nas fotos.
Um dos quartos teve duas paredes demolidas e foi transformado em brinquedoteca. Mas uma
brinquedoteca aberta para a circulação e integrada à sala por uma estante modulada que é
vazada na parte inferior, onde fica uma lareira de chão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Assim, enquanto os pais estão vendo TV, conversando ou ouvindo música, acompanham as
brincadeiras dos pequenos ali pertinho. E não são necessários mais que alguns segundos para
as crianças se juntarem aos adultos no sofá ou para os pais aderirem às brincadeiras.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotos: Alessandro Guimarães

Repare nos recursos que contribuem para a organização no ambiente infantil. Sob a janela, um
banco-baú guarda os brinquedos usados na área, entre eles as caixas de jogos. Sobre o banco e
em alguns nichos da estante vão os bichos de pelúcia. As bolas ficam em suportes fixados na
parede do tipo lousa, onde os irmãos podem desenhar. E o tapete feito com módulos coloridos
de EVA protege o piso de madeira de arranhões e os joelhos dos pequenos de batidas.

E aí? Gostou desta ideia tanto quanto eu?!

Beijos,

Mica ♥

 

Somos heptacampeões! Enquanto o futebol brasileiro buscava o hexa, o Santa Ajuda comemora com uma festona 7 anos de existência e muitas vitórias!

0

Em 7/7, o programa Santa Ajuda completou 7 anos. Para quem vê nos números
significados que vão além daquilo que os olhos enxergam, que tal esses?
Eu sei pouco sobre numerologia, mas, na minha vida, só posso dizer que esse
acumulado de algarismos 7 deixou um saldo gigante de felicidade, parceria,
desafio, realização, perseverança, amizade e amor – me desculpem pela
quantidade de sentimentos, mas são todos genuínos (e são 7!).

Não é à toa que o Santa Ajuda chega aos 7 anos tão querido por aqueles que o
assistem. Conquistou uma audiência fiel que gosta, que curte, que aplica suas
dicas. Isso aponta para um movimento que está acontecendo no mundo inteiro:
as pessoas estão se voltando para suas casas, querem cuidar melhor delas, ficar
mais em casa, receber os amigos, aprender a cozinhar, a costurar, a cuidar das
plantas… É uma tendência mundial e a gente está inserido nesse contexto.

Senta que lá vem história!

Se o saldo de emoções é pra lá de positivo, ao longo dessa trajetória vivi outros
sentimentos nem sempre confortáveis, mas necessários, como o medo de não dar
certo quando a primeira temporada estreou em 7 de julho de 2011. Naquele
momento, o GNT fazia uma mudança em sua programação e lançava vários
programas novos de 15 minutos – entre eles, o Santa Ajuda. Em um único dia a
gente fazia tudo, promovendo apenas organizações simples.

No ano seguinte, já foram duas temporadas, a última delas incluindo as figuras
do denunciante e do denunciado.

Em 2013, o Santa Ajuda havia caído definitivamente no gosto do público e cada
episódio passou a ter 30 minutos. Começamos a dar ênfase às histórias por trás
da bagunça, o que levou os espectadores a se identificarem ainda mais com o
programa. Tivemos episódios de viagem e, no fim do ano, um especial
memorável com o chef Claude Troisgros.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotografia: @juliaassisfotografia

Como nunca fui de me acomodar, em 2014 eu e a equipe colocamos em prática
uma ideia que vinha sendo gestada: chamamos o microbiologista Marco Miguel
para dar dicas sobre a limpeza dos ambientes apresentados. Foi sucesso total!

E quem faz sucesso ganha o quê? Mais trabalho! Além das duas temporadas
convencionais – que trouxeram nosso primeiro faz tudo, o Gilmar Rodrigues –,
em 2015 ainda produzimos uma minitemporada de verão. Resultado:
completamos 100 episódios no ar.

Como demos conta do desafio, em 2016 fizemos as duas temporadas de praxe e
lançamos um programete para internet e TV, o Chama a Micaela, com 15
episódios.

Quando eu já estava quase achando que a vida podia sossegar um pouquinho, o
que aconteceu em 2017? O Santa Ajuda pulou de 30 para 60 minutos de duração.
Gente, uma hora inteirinha para mostrar histórias de bagunça e ajudar as
pessoas a se organizarem mais e a se sentirem mais satisfeitas consigo mesmas?!
Ah, que honra! Mas eu também precisava de reforços para dar conta, por isso
escalei a Alê Monteiro, uma faz tudo pra ninguém botar defeito, e a minha
avózinha queridíssima, cheia de dicas sobre o cuidado da casa.

A paixão dos seguidores do Santa Ajuda pela Vovó Risoleta foi tamanha que deu
pena não mantê-la com a gente em 2018, mas ela precisava de um descanso: 96
anos de vida não são bolinho. Então veio a ideia de destinar o primeiro semestre
do ano a uma temporada especial com os colegas apresentadores do GNT e foi
tudo lindo! Que delícia conhecer a casa de pessoas inteligentes e divertidas como
a Barbara Gancia, o Caio Braz, a Monica Martelli e tantos outros.

E agora, enquanto você assiste essas reprises, eu já estou a todo vapor, gravando
a segunda temporada do ano, que vai ao ar a partir do dia… 7 de agosto, claro!

Você não vai perder, né?

Beijos,

Mica ♥

 

Receita da Vovó: Bolinho de Chuva Hmmm que bateu aquela saudade da infância quando a vovó prepara para nós esses deliciosos bolinhos!

0

Essa receita é, daquelas que todo mundo deveria ao menos uma vez na vida experimentar! Esses bolinhos são gostosos demais!! Eu me lembro muito bem quando a Vovó preparava pra gente os famosos bolinhos de chuva, ô saudade!

Vamos a receita?

Ingredientes

1/2 quilo de farinha de trigo;

2 copos de água;

açúcar a gosto;

1 ovo;

1 colher de sopa bem cheia de fermento;

1 pitada de sal;

açúcar e canela para polvilhar;

Modo de Fazer

  1. Misture todos ingredientes;
  2. Frite em óleo brando*, às colheradas;
  3. Polvilhe com o açúcar misturado com a canela.

*dica: para saber se o óleo está no ponto certo de fritura, jogue um palito de fósforo dentro da frigideira, quando o palito acender está em seu ponto ideal para fritura.

Bora se lambuzar com os bolinhos? depois me contem se vocês gostaram!

 

Beijos,

Mica e Vovó